5 de jun de 2009

Jac Rizzo: Canção sem pudor


Guardei os teus beijos
por puro guardar
pra lembrar

Depois fui colecionando
abraços
afagos
olhares
E nesse afã
até o gosto guardei
de certas manhãs
Guardei até os trejeitos

Na pele
sinto ainda
arrepios

rubores no rosto
odores
guardei a voz
os suspiros
guardei teu doce sorriso
Os beijos
foi só pra tê-los
no anoitecer dos desejos


Jac Rizzo

(Tela: Schirakka, de Renato Casaro)

Um comentário:

Jac. disse...

Quanta gentileza, minha amiga!
Mas escrevo justamente para olhos,
ouvidos e almas sensíveis, que possuem essa capacidade de ler nas entrelinhas o que
não foi escrito, só sentido.

E sob esse 'olhar' raro e agudo, nos
torna maiores do que somos, porque
nos acrescenta e nos embeleza!