30 de jan de 2010

Cordel: Big Brother Brasil

Autor: Antonio Barreto,
Cordelista natural de Santa Bárbara-BA,
residente em Salvador.

Curtir o Pedro Bial
E sentir tanta alegria
É sinal de que você
O mau-gosto aprecia
Dá valor ao que é banal
É preguiçoso mental
E adora baixaria.

Há muito tempo não vejo
Um programa tão ‘fuleiro’
Produzido pela Globo
Visando Ibope e dinheiro
Que além de alienar
Vai por certo atrofiar
A mente do brasileiro.

Me refiro ao brasileiro
Que está em formação
E precisa evoluir
Através da Educação
Mas se torna um refém
Iletrado, ‘zé-ninguém’
Um escravo da ilusão.

Em frente à televisão
Lá está toda a família
Longe da realidade
Onde a bobagem fervilha
Não sabendo essa gente
Desprovida e inocente
Desta enorme ‘armadilha’.

Cuidado, Pedro Bial
Chega de esculhambação
Respeite o trabalhador
Dessa sofrida Nação
Deixe de chamar de heróis
Essas girls e esses boys
Que têm cara de bundão.

O seu pai e a sua mãe,
Querido Pedro Bial,
São verdadeiros heróis
E merecem nosso aval
Pois tiveram que lutar
Pra manter e te educar
Com esforço especial.

Muitos já se sentem mal
Com seu discurso vazio.
Pessoas inteligentes
Se enchem de calafrio
Porque quando você fala
A sua palavra é bala
A ferir o nosso brio.

Um país como Brasil
Carente de educação
Precisa de gente grande
Para dar boa lição
Mas você na rede Globo
Faz esse papel de bobo
Enganando a Nação.

Respeite, Pedro Bienal
Nosso povo brasileiro
Que acorda de madrugada
E trabalha o dia inteiro
Da muito duro, anda rouco
Paga impostos, ganha pouco:
Povo HERÓI, povo guerreiro.

Enquanto a sociedade
Neste momento atual
Se preocupa com a crise
Econômica e social
Você precisa entender
Que queremos aprender
Algo sério – não banal.

Esse programa da Globo
Vem nos mostrar sem engano
Que tudo que ali ocorre
Parece um zoológico humano
Onde impera a esperteza
A malandragem, a baixeza:
Um cenário sub-humano.

A moral e a inteligência
Não são mais valorizadas.
Os “heróis” protagonizam
Um mundo de palhaçadas
Sem critério e sem ética
Em que vaidade e estética
São muito mais que louvadas.

Não se vê força poética
Nem projeto educativo.
Um mar de vulgaridade
Já tornou-se imperativo.
O que se vê realmente
É um programa deprimente
Sem nenhum objetivo.

Talvez haja objetivo
“professor”, Pedro Bial
O que vocês tão querendo
É injetar o banal
Deseducando o Brasil
Nesse Big Brother vil
De lavagem cerebral.

Isso é um desserviço
Mal exemplo à juventude
Que precisa de esperança
Educação e atitude
Porém a mediocridade
Unida à banalidade
Faz com que ninguém estude.

É grande o constrangimento
De pessoas confinadas
Num espaço luxuoso
Curtindo todas baladas:
Corpos “belos” na piscina
A gastar adrenalina:
Nesse mar de palhaçadas.

Se a intenção da Globo
É de nos “emburrecer”
Deixando o povo demente
Refém do seu poder:
Pois saiba que a exceção
(Amantes da educação)
Vai contestar a valer.

A você, Pedro Bial
Um mercador da ilusão
Junto a poderosa Globo
Que conduz nossa Nação
Eu lhe peço esse favor:
Reflita no seu labor
E escute seu coração.

E vocês caros irmãos
Que estão nessa cegueira
Não façam mais ligações
Apoiando essa besteira.
Não deem sua grana à Globo
Isso é papel de bobo:
Fujam dessa baboseira.

E quando chegar ao fim
Desse Big Brother vil
Que em nada contribui
Para o povo varonil
Ninguém vai sentir saudade:
Quem lucra é a sociedade
Do nosso querido Brasil.

E saiba, caro leitor
Que nós somos os culpados
Porque sai do nosso bolso
Esses milhões desejados
Que são ligações diárias
Bastante desnecessárias
Pra esses desocupados.

A loja do BBB
Vendendo só porcaria
Enganando muita gente
Que logo se contagia
Com tanta futilidade
Um mar de vulgaridade
Que nunca terá valia.

Chega de vulgaridade
E apelo sexual.
Não somos só futebol,
baixaria e carnaval.
Queremos Educação
E também evolução
No mundo espiritual.

Cadê a cidadania
Dos nossos educadores
Dos alunos, dos políticos
Poetas, trabalhadores?
Seremos sempre enganados
e vamos ficar calados
diante de enganadores?

Barreto termina assim
Alertando ao Bial:
Reveja logo esse equívoco
Reaja à força do mal…
Eleve o seu coração
Tomando uma decisão
Ou então: siga, animal…

FIM

28 de jan de 2010

Qualidade de vida x Qualidade de viver

Foto: Daniel de Andrade
O ser humano, impelido pelas mudanças tecnológicas e sociais, depara-se com os mais diversos afazeres e responsabilidades diárias e em virtude disto, por vezes, tende a distanciar-se de valores que deveriam nortear a sua vida dando, em alguns casos, lugar a sentimentos e comportamentos que não condizem com os valores éticos e morais agregados ao longo de sua vida.

Quando questionado e oprimido pelas pressões diárias de convivência e trabalho em grupo, adota uma postura egoísta e muitas vezes desrespeitosa consigo e com o outro. Vivencia situações e emoções que como um vírus lhe dilacera física, mental e socialmente, transformando-o no lobo de si mesmo.

Na busca desenfreada por qualidade de vida ,ele acaba por abrir mão de pequenos grandes prazeres como brincar com os filhos, sorrir de alegria e não por hipocrisia, ler por prazer e não por obrigação, trabalhar por paixão e não por rotina. A vida oferece muito e pede pouco, cabe apenas a nós mesmos escolhermos qual o preço a pagar.

O estresse consome e destrói profissionais, pais de famílias, ricos e pobres, homens e mulheres. Qual a cura? Qual a saída para este que parece ser o mal do século? O homem é fruto do amor e deve encontrar no amor as respostas e soluções para os dilemas que o cercam. E o amor é essencial na vida, apesar de invisível aos olhos.

Qualidade de vida deve ser essencial a todos e não esta obrigatoriamente associada a angariar recursos financeiros, poder aquisitivo elevado, status, etc. Qualidade de vida tem a ver com qualidade de viver a vida com amor, agradecendo e ofertando o melhor de si em suas relações.

Professora: Cleide do Rosário
Judivalda Brasil e Maycon Kirley
Alunos do Curso de Especialização em Pedagogia Empresarial/EAP

História viva da cidade no almoço dos pioneiros

Fotos: Chico Terra


Nada mais justo. Na festa de aniversário de Macapá, 4 de fevereiro, quem recebe as homenagens mais respeitosas são os pioneiros da cidade. Depois da alvorada, missa e divisão do bolo, a Confraria Tucuju recebe seus fundadores e membros das famílias tradicionais dos primórdios da Vila de São José para um almoço cheio de charme no Largo dos Inocentes. São 200 convidados que juntos contam a história da capital do Amapá.

“A lista de convidados foi feita pelos primeiros membros da confraria e nós a respeitamos até hoje”, explica Telma Duarte, presidente da entidade. Patriarcas e matriarcas de sobrenomes históricos como Ramos, Montoril, Penafort, Inajosa, Façanha, Picanço, Néri, Nascimento, Milhomem, entre outros são os protagonistas do encontro. “Tem pessoas com mais de 90 anos, que se encontram para contar a história da nossa cidade”, celebra Telma.

Em respeito à idade dos pioneiros, a Confraria Tucuju encomenda um almoço com preocupação de não afetar a saúde dos mesmos. Peixe, frango e filé bovino feitos com leveza, ou seja, evitando-se as frituras e o excesso de condimentos, além da valorização de saladas com legumes e verduras frescos. A responsável pelo cardápio é a empresária Socorro Menezes do Menezes buffet. “Acrescentamos também as frutas ao cardápio como opção nutritiva”, explica Telma.

Na hora de festejar, muitos não dispensam mesmo é a gengibirra, bebida feita com cachaça e gengibre, tradicionalmente servida nos ciclos do Marabaixo e do Batuque. No aniversário da cidade ela ganha lugar de destaque no cardápio dos pioneiros. “Servimos em cálices e faz o maior sucesso”, conta Telma. Os convites já estão sendo entregues e os homens e mulheres que conhecem e vivem a história de Macapá por uma vida inteira já preparam a melhor roupa para a festa.

Tecnologia em Redes de Computadores


Resenha do Livro

Nesta obra o leitor econtrará, em linguagem simples e direta, um Guia para a Administração Centralizada de Desktops em um Rede Windows Server.

"Este livro aborda de forma clara e concisa os aspectos mais relevantes acerca da Segurança da Informação buscando levar ao conhecimento dos leitores o quão importante é este tema e como se faz cada vez mais necessária a preocupação tanto dos Profissionais de Tecnologia da Informação como dos usuários com a segurança em seus computadores e redes.

O Autor teve a preocupação em apresentar os conceitos de Segurança, de Informação e da Segurança da Informação para assim familiarizar o leitor leigo sobre o assunto bem como reforçar estas estruturas para aqueles que são Profissionais de TI. Outro tema muito importante abordado neste livro é o que trata sobre a implementação de GPOs nas redes baseadas em ambiente Windows Server, tornando-os mais seguros e fáceis de administrar.

Para fechar, o Autor apresenta aos leitores um estudo de caso, por ele realizado, em cima da implementação de GPOs, como forma de implementação de Políticas de Segurança da Informação junto à SRDPFAP.

"(Marcos Fortes Sales - Mestrando em Segurança da Informação - Caucaia-CE)"A você que é leigo na área e, quer aprender sobre Segurança da Informação e, a você que é Profissional de TI que deseja aprofundar mais os seus conhecimentos, este livro é uma excelente indicação." (Edward Melo - Mestre em Gestão do Conhecimento e TI - Brasília-DF)

Informações sobre o Autor

Luiz Hamilton Roberto da Silva é profissional de Informática desde o ano de 1989. Em 1996, mudou-se da Cidade de Santarém, no Pará, para a Cidade de Macapá, no Amapá. Sempre trabalhou na área de Informática e, em 1999, ingressou na Universidade Federal do Amapá-UNIFAP, cursando Secretariado Executivo.

Foi Servidor Público da Justiça Estadual do Amapá, atualmente exerce o Cargo de Agente Administrativo, no Departamento de Polícia Federal. Cursou Tecnologia em Redes de Computadores na Faculdade META, em Macapá. Este livro foi produzido a partir de seu Trabalho de Conclusão de Curso. Abraços e aguardo a publicação e muito obrigado.

Por Luiz Hamilton Silva
Analista de Suporte em Redes de Computadores
Administrador de Redes Windows Server 2003
Administrador de Redes Red Hat Linux
Macapá - Amapá - Brasil

27 de jan de 2010

Toda quarta na escadaria do Bacabeiras

Toda quarta-feira, às 18:30hs, na escadaria do Teatro das Bacabeiras, acontece o projeto Teia Cultural. Hoje (27) as atrações serão: cantor e compositor Nivito Guedes, Grupo de dança Encantos e Magia, Grupo de Hip Hop Movimento Negro e o Grupo de Teatro Feliz Cidade.

26 de jan de 2010

A graça do aniversário está no bolo

Foto: Chico Terra
Ao redor dele os convidados cantam o “Parabéns pra você” e vibram com palmas desejando felicidades, prosperidade, alegria e vida longa para quem está aniversariando. Com a cidade não é diferente, aliás, a única diferença é que a aniversariante sopra as velas do seu bolo com o vento bendito que sobe do Amazonas. É assim que Macapá vai celebrar seus 252 anos de meninice no próximo dia 4 de fevereiro.

E o bolo, aquele enorme de vinte e cinco metros, tem significados ainda mais especiais porque é feito com muito carinho. A responsável por ele, há quatro anos, é Alice Caxias, da panificadora Nossa Senhora de Fátima. Ela junta uma equipe super criativa composta por dezoito confeiteiros, que passam trinta horas ininterruptas entre a preparação da massa, o assar e confeitar o bolo. Os ingredientes somam números expressivos. São 3.500 ovos, 110 kg de manteiga, 350 kg de farinha de trigo, 450 kg de açúcar e 200 litros de leite só para base.

Ele é feito em placas de 60x40 cm. Cada placa recebe um recheio diferente de frutas fartas na região: açaí, cupuaçu, maracujá, bacuri, goiaba e abacaxi. A cobertura “não é aquela feita de qualquer jeito”, argumenta orgulhosa Alice. É deliciosa e suas cores desenham cenas da cultura local, quem provou garante. Caixas de marabaixo, baluartes da Fortaleza de São José, ondas da pororoca, a Pedra do Guindaste com a estátua do padroeiro São José, o Marco Zero do Equador e outros símbolos que identificam Macapá feitos de glacê.


Levado em partes na carroceria de pick-ups, no ano passado precisou de um caminhão baú emprestado para ser conduzido por causa da chuva, mas ninguém pensa nas dificuldades. “Acompanho todo o processo sem dormir até a montagem do bolo na frente da Matriz. É prazeroso fazer um bolo de aniversário para a nossa cidade, tenho um carinho especial por esse trabalho”, conta Alice. “Esse ano vamos inovar com uma moldura decorada com grafismos maracá e cunani”, anuncia a presidente da Confraria Tucuju, Telma Duarte, responsável pela comemoração. Quem ficou com água na boca é só aparecer na festa e entrar na fila para conseguir a sua fatia.

23 de jan de 2010

No ar a Rádio Universitária do Amapá

Já está funcionando, em caráter experimental, a Rádio Universitária da UNIFAP, Canal 245 E, freqüência 96,9 FM, a princípio com programação somente de músicas regionais e nacionais. A inauguração oficial do prédio da rádio está prevista para o dia 19 de fevereiro em cerimônia presidida pelo Magnífico Reitor, Profº. Dr. José Carlos Tavares Carvalho.
A programação oficial terá fins exclusivamente educativos e será montada a partir de critérios técnicos e voltados para a realidade acadêmica, cultural e científica do Amapá, de acordo com o Diretor Fernando Canto.


Por Paulo Zab

Macapá está entre as cidades que vão ganhar cineclubes

Vinte e oito cidades históricas vão ganhar cineclubes com salas de exibição digital de filmes. O objetivo é promover a cultura cinematográfica levando a experiência do cinema até locais onde ainda não existem salas, como Fernando de Noronha, em Pernambuco, ou Itaiópolis, em Santa Catarina.
A parceria entre o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e a Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura (MinC) assinada em dezembro de 2009, quer ampliar o projeto para novas cidades.
As salas serão instaladas em espaços geridos pelo Iphan ou pelas prefeituras, secretarias de cultura locais ou sociedade civil, em parceria com o Iphan. O acompanhamento do projeto será feito pela Secretaria do Audiovisual que forneceu os equipamentos e os filmes da Programadora Brasil com um catálogo do cinema nacional. As exibições serão semanais e começam em fevereiro de 2010, com entrada franca. Após a exibição dos filmes estão previstos debates e outras atividades, para estimular a reflexão e um convite à participação da população.
As primeiras 28 cidades que vão ser beneficiadas são Macéio (AL); Macapá (AP); Aracati, Icó e Sobral (CE); Corumbá de Goiás, Pirenópolis e Goiânia (GO); Alcântara (MA); Diamantina (MG); Corumbá (MS); Fernando de Noronha e Goiana (PE); Amarante, Oeiras, Parnaíba e Pedro II (PI); São Pedro da Aldeia (RJ); Antônio Prado, Jaguarão, Piratini, São Miguel das Missões e São Nicolau (RS); Itaiópolis, Laguna e São Francisco do Sul (SC) Laranjeiras (SE) e Natividade (TO).
(Fonte: Portal Vermelho)

22 de jan de 2010

Teia Brasil 2010

Estão abertas as inscrições para os representantes de Pontos de Cultura de todo país para o 4º Encontro Nacional de Pontos de Cultura - Teia 2010. O formulário de pré-inscrição, que deve ser preenchido com dados básicos do Ponto de Cultura e do representante indicado, está disponível aqui no blog da Teia 2010, hospedado na Plataforma da Cultura Digital Brasileira.

A Teia 2010 deverá reunir a diversidade cultural brasileira em Fortaleza (CE), entre 26 e 30 de março de 2010, com a presença de representantes dos cerca de 2.500 Pontos de Cultura participantes do Programa Nacional de Cultura, Educação e Cidadania – Cultura Viva. Estes pontos são conveniados com o Ministério da Cultura, através da Secretaria de Cidadania Cultural (SCC/MinC), e com os governos estaduais de todo o Brasil – através do Programa Mais Cultura.

A Teia Amazônica, etapa preparatória da Teia Brasil 2010, reunirá em Belém do Pará – no período de 4 e 7 de fevereiro de 2010 – os pontos de cultura participantes do Programa Nacional de Cultura, Educação e Cidadania – Cultura Viva e do Programa Mais Cultura, além de movimentos e grupos culturais representantes da diversidade cultural amazônica dos estados do Pará, Amapá, Amazonas, Acre, Rondonia e Roraima.

Entre os objetivos da Teia Amazônica estão o fomento das redes de relacionamento e articulação institucional entre Pontos de Cultura, sociedade e governos, propondo um intercâmbio de saberes e experiências, além do fortalecimento dos fóruns estaduais de Pontos de Cultura em prol de marcos legais e da construção e desenvolvimento de políticas públicas de cultura com foco na sustentabilidade dos projetos. É, também, um momento de integração entre os novos pontos de cultura com os pontos atuais, fortalecendo a gestão compartilhada e transformadora nos pontos de cultura em rede, pautada nos pilares da autonomia, do protagonismo e do empoderamento.

Para a Teia Amazônica está sendo montada uma ampla programação, com a realização de fóruns, seminários, oficinas, debates, rodas de conversas, exibições audiovisuais, apresentações cênicas e artísticas, exposições e feira de economia solidária.
É importante a articulação dos pontos de cultura do Amapá para formulação de propostas para o Teia Amazônia e para o Teia 2010.

Para maiores informações
www.cultura.gov.br
Sra. Otizete que representa a Comissão Nacional de Pontos de Cultura.
Fones 9129-3284/ 3241-5405/ 8803-1829

19 de jan de 2010

Confraria Tucuju se prepara para o aniversário de Macapá

A data de aniversário da cidade de Macapá, 4 de fevereiro, foi resgatada pela Confraria Tucuju há mais de dez anos. Começou com uma comemoração modesta em frente à Matriz de São José. Desde então a festa cresceu e hoje faz parte do calendário cultural da cidade. No último sábado (16) os pioneiros e fundadores da Confraria se reuniram com o prefeito Roberto Góes para os últimos acertos relativos à comemoração dos 252 anos da capital do estado.

O dia começa com a Missa em Ação de Graças, às 7h30, realizada na antiga catedral. Uma celebração especial em cujo ofertório tradicionalmente representantes da cidade apresentam os símbolos da cultura local. Cabe à presidente da Confraria Tucuju a entrega do cacho da bacabeira, ao prefeito a entrega da bandeira oficial, entre outros símbolos. Após a missa começa a solenidade cívica com hasteamento de bandeiras, execução de hinos e discursos.

Às 10h30 os moradores da cidade cantam o “Parabéns pra Você” quando é cortado o bolo de 25 metros na av. Mário Cruz, ao lado do Teatro das Bacabeiras. Daí em diante tudo é festa. Às 13 horas a Confraria serve uma saborosa feijoada para a população e às 13h30 começa o almoço especial dos pioneiros no Largo dos Inocentes. Às 15 horas terá início o show musical com grupos de Marabaixo e escolas de samba no Largo. Às 18 horas haverá show de fogos de artifício.

Mas, a festa não acaba no dia 4. Desde o ano passado a Confraria realiza no período a Batalha de Confetes, este ano incluída na programação de aniversário da cidade. O evento será realizado no domingo, 7 de fevereiro, com início às 17 horas com artistas locais cantando marchinhas dos antigos carnavais. Em seguida ficará com as escolas de samba do estado o comando da folia. “Encerraremos à meia noite. Nossa programação é voltada para as famílias”, explicou a presidente da Confraria, Telma Duarte.

Comunicação
Confraria Tucuju

Cenas da festa de aniversário de Macapá em 2009

Fotos: Chico Terra
O Marabaixo volta para a frente da Matriz de São José...
Artistas populares dão colorido à festa...

Presidente da Confraria Tucuju, Telma Duarte, prefeito Roberto Góes e governador Waldez Góes cortam o bolo...

Bolo de 25 metros decorado com cartões postais da cidade.

Cenas da Batalha de Confetes da Confraria Tucuju em 2009

Fotos: Chico Terra
Piedade Videira e a bateria de Piratas da Batucada
Eunice Pereira (JD), Telma Duarte (Confraria Tucuju) e amiga mascarada
Vera Pinheiro com as netas Janaina, Juliana, Ana Mércia e Ana Luiza

Patrícia Andrade (atriz) e prof. Munhoz Lopes

Na Batalha da Confraria quem vence é a folia

16 de jan de 2010

Livro de Rua

Transformar o Rio de Janeiro em uma grande biblioteca sem teto nem paredes é a grande ambição do Livro de Rua, projeto desenvolvido pelo Programa Nacional do Livro e da Leitura (PNLL). Os livros são disponibilizados livremente em alguns pontos da cidade. As obras possuem uma numeração de ordem e são registradas no site www.livroderua.com.br, quando encontradas. Uma carta explica ao leitor os cuidados com aquele exemplar, além de instruções de como encontrar e liberar livros. Além de incentivar o empréstimo anônimo de livros, os voluntários também promovem debates, apresentações, exposições e saraus literários.

(Enviado por Ângela Carvalho da Transa Amazônica Livros)

CVV faz seleção para novos voluntários


O Centro de Valorização da Vida (CVV) uma entidade filantrópica de caráter humanitário e sem fins lucrativos estará, no dia 30/01/10, sábado, às 16h, realizando o PSV (Programa de Seleção de Voluntários). Participe!

Local: no Cerest da Ernestino Borges, nº380, próximo à Caesa Centro. Inscrições e informações pelos telefones 141 ou 3223-4111 (24hs).

9 de jan de 2010

Baile de carnaval com marchinhas e fantasias


O tradicional baile de carnaval Caia na Folia está em fase de finalização dos preparativos. Organizado pelo radialista Azevedo Picanço, o evento é o mais esperado da quadra carnavalesca e reúne centenas de pessoas na festa que é reconhecida como a mais animada pelo repertório diversificado e charmosa pelo atendimento e decoração.

Tocando de marchinhas até samba de enredos que marcaram época, Azevedo também inclui as levadas e pagode de raiz. Este ano o grupo Sensasamba repete a parceria com a organização e vai apresentar o melhor dos sambas de enredo. Para comandar a levada foi contratado Rogério e Cia e o DJ Luiz Viana seleciona as marchinhas de carnaval que embalaram os grandes bailes que aconteciam na cidade. “É diversão pra todo mundo, pessoas de qualquer idade dançam a noite inteira”, diz Azevedo.

A decoração todo ano é motivo de elogios pelo requinte e bom gosto. Este ano vai predominar o verde e amarelo por causa da copa do mundo, além de máscaras gigantes, balões personalizados e muito confete e serpentina. Para acompanhar a bebida, banquete com frios, tira-gosto, caldo e outras iguarias finas. O produtor fala que não estão disponíveis ingressos individuais, somente mesas e camarotes, neste os ocupantes podem levar comida e bebida.

A sonorização e iluminação é de responsabilidade de Zenor, que acompanha os shows de bandas nacionais no Estado. “É diversão garantida, musica de qualidade, comida excelente, segurança e muita gente bonita”, garante Azevedo. O baile “Caia na Folia” acontece na AERC, no dia 23 de janeiro, a partir das 22:00. A mesa custa R$ 50,00. Mais informações pelos telefones: 9971-1946/8114-0202.

Mariléia Maciel

Convocatória para a Assembléia Setorial de Música do Amapá

O Coletivo Palafita, conjuntamente aos demais entes envolvidos na II Conferência Nacional de Cultura, em especial a Rede Música Brasil, pelo presente, CONVOCA todos os profissionais que atuam na denominada cadeia produtiva da música no Estado do Amapá, para, observando as regras adotadas pelo Ministério da Cultura (MINC) através da Portaria n. 04, de 03 de dezembro de 2009 e suas posteriores alterações, participarem, no próximo dia 15 de janeiro de 2010, no Teatro das Bacabeiras, Centro – Macapá-AP, das 14:00 h às 18:00 h, da Assembléia Setorial de Música.

Na oportunidade serão eleitos 03 (três) representantes do Estado para atuação na Pré-Conferência Setorial de Música que será realizada até 28 de fevereiro/2010, cujo cronograma será oportunamente disponibilizado pelo MINC.

Importante observar que para participar na condição de candidato a delegado, deverá o interessado fazer o registro de sua candidatura em formulário próprio disponibilizado no site do Conselho Nacional de Política Cultural (CNPC) - onde também estarão especificados os critérios de pontuação.

Contamos com a participação de todas e todos.

Data: sexta-feira, dia15 de janeiro
Horário: das 14:00 às 18:00h
Local: Teatro das Bacabeiras
Endereço: Av Cândido Mendes – SN – Centro
Macapá-AP

Palafita Comunicação
Ponto Fora do Eixo - Macapá (AP)

8 de jan de 2010

Sobre a felicidade

"Levamos muito tempo para desenvolver o comportamento e os hábitos mentais que contribuem para nossos problemas. Levaremos um tempo igualmente longo para estabelecer os novos hábitos que trazem a felicidade. Não há como evitar esses ingredientes essenciais: determinação, esforço e tempo. Esses são os verdadeiros segredos para alcançar a felicidade."
Dalai Lama
A Arte da Felicidade
Um manual para a vida

7 de jan de 2010

Notícia passada

no fundo do chapéu de palha trançada
abriga a folha de notícia passada
filhote de vida perdida do ninho
de asa quebrada tadinho
sobrevida enlaçada
passarinho

Galeria do Marco Zero recebe exposição do Grupo Tumuc - Humac até 30 de janeiro

Até o dia 30 de janeiro o Salão de Exposições do Marco Zero do Equador recebe a Exposição Coletiva de Artes Plásticas. São 25 artistas que fazem parte do Grupo Tumuc- Humac, e mais cinco convidados. A exposição apresenta várias tendências em artes visuais.

O Grupo Tumuc- Humac realiza exposições coletivas e individuais, oficinas de desenho, pintura, gravuras, cromoterapia, esculturas, restaurações, têmpera, cartazismo, entre outras.

Na exposição em curso a temática prodominate é a biodiversidade amazônica, enfatizando fauna e flora, denuncias de agressão ao meio ambiente, caboclos, canoas, curumins, rios e igarapés, paisagens, cobra grande, lendas de botos, rasga-mortalhas e outros seres fantásticos que habitam o imaginário e o cotidiano do homem da floresta.

Apoio:
Governo do Estado do Amapá
Prefeitura de Macapá
Secretaria de Estado do Turismo (Setur)
Associação Amapá Convention Visitors Bureau no Meio do Mundo
Secretaria de Estado da Cultura.

Informações de Fernanda Picanço

6 de jan de 2010

Tô na paz!

Pulsar na paz amarrotada do mundo
Pulsar na paz amarrotada
Pulsar na paz
Pulsar

Menos imposto para cultura

Produções cinematográficas, artísticas e culturais entraram definitivamente no regime de tributação para Micro e Pequenas Empresas. O projeto de lei foi sancionado pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. Na prática, isso vai permitir que, a partir de 2010, trabalhadores do setor cultural passem a pagar uma alíquota mínima de 6%, em vez dos atuais 17,5%. A sanção foi publicada no Diário Oficial da União (Seção 1, página 1), de 29 de dezembro.Ao todo, o Simples da Cultura - como ficou conhecida a Lei Complementar nº 133/2009 - une quatro impostos federais, um estadual e um municipal. O texto sancionado altera a Lei Complementar nº 123/2006 (que instituiu o Estatuto Nacional da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte) para que trabalhadores do setor cultural possam ser enquadradas na tabela do chamado Simples Nacional.
Fonte: Em Questão

5 de jan de 2010

Sem segredos

Tela "Le Soleil de Mes Nuits", de Denis Nolet
Vou te contar um enredo
O amor não cabe em montanhas de segredos
e ainda vou dizer o que penso
Não é do amor a tarefa do silêncio

Amor é barco seguro
De um lado a outro da vida
Não pousa em coração imaturo
Dado a salgar as feridas

Do pôr-do-sol a outro dia
Lágrima, pão, riso, melodia
O amor é rima diária
A noite do amor é poesia

Amor para toda a vida
Em casa onde mora o cuidado
A morte não tem guarida

Não sabe o que fazer nas férias?


Por todo o mês de janeiro o Coletivo Palafita estará realizando as Noites Fora do Eixo nas terças-feiras, a partir das 22h, no Sesc Centro. Haverá apresentações de bandas, exposições, discotecagem e intervenções artísticas, tudo de graça.

As noites serão temáticas, e a primeira já é agora dia 05/01, com motivo anos 80’s/90’s. Estarão se apresentando as bandas Stereovitrola, Fax Modem, Godzilla e a novata Domínio Elétrico.

As Bandas

Stereovitrola - Veterana no cenário independente amapaense, a banda já tem na bagagem o EP “Cada molécula é um ser” (que foi eleito um dos melhores do ano pela revista Senhor F.) e o cd “No espaço líquido”. Fizeram em 2007 o Festival Se Rasgum, em Belém-PA, e as duas edições do Festival Quebramar, em Macapá-AP.

http://www.myspace.com/stereovitrola

Godzilla – A banda santanense que cada vez mais cresce no cenário independente lançou ano passado o EP que leva o nome da banda, tocou em 2009 no II Festival Quebramar e no IV Se Rasgum, arrancando elogios.

http://www.myspace.com/bandagodzilla

Fax Modem – nova, porém carismática trio que esse ano lançará seu EP “Não garantimos perfeição”, participaram do II Festival Quebramar.

http://www.myspace.com/faxmodem

Domínio Elétrico - inspirados no punk e grunge, a banda recém nascida dá a cara aos tapas.

Coletivo Palafita

3 de jan de 2010

Ai que inveja do meu primo Krishna Das

Com seis anos de idade tudo parece muito. Distâncias então! A estrada Macapá-Santana, como chamávamos na época a Rodovia Duque de Caxias que atravessa a Lagoa dos Índios, hoje toda povoada em volta, nos anos 70 era um ermo só. O quartel do Exército, um pouco antes da Lagoa, já era fora da cidade. E haja chão até a lonjura da Vila Amazonas, da Icomi/Brumasa, que mais parecia uma cidadezinha americana dos filmes da Sessão da Tarde.

Era lá que morava meu pequeno primo Richard a quem eu, meu irmão mais velho e meus pais visitávamos quase todos os finais de semana. Um fofinho de calça enxuta apaixonado por aviões. Adorava sentar no pátio da casa arejada do Staf, com grama por todos os lados, calçadas bem definidas e asfalto impecável na frente para brincar com aquele pequerrucho gorduchinho. Tinha aviões de todos os tamanhos, de miniaturas de Boeing a aviãozinho de papel, e ele pirava com todos. Vai ser piloto, diziam.

Passados muitos anos, hoje me lembrei do Richard com mais carinho porque é seu aniversário. Morro de inveja do que ele se tornou. Na infância de todos nós, no meio do pátio havia sempre uma lata de bolacha doce que eu devorava enquanto brincávamos. Comilona, chorona, emotiva, reflexiva extremada, tudo muito... Resultado, peia para conquistar equilíbrio, paz interior, saúde, disposição para exercícios, etc. E o Richard lá, apontando para o céu com aquele dedinho miúdo, buscando seu sonho de voar.

Metáfora perfeita. O menino de calça enxuta apaixonado por aviões não se tornou piloto de aeronaves, muito menos engenheiro de aviação. Passou pela Escola de Cadetes da Aeronáutica mas não se adaptou. Não era aquele tipo de disciplina que buscava. Fez um vôo mais alto, para dentro de si mesmo. Rigoroso, determinado, disciplinado, Richard hoje é Krishna Das, mestre em Yoga bastante requisitado em São Paulo. Sereno, dedicado, cuida da própria alimentação como quem cumpre um ritual, tudo balanceado e natural.

Quanto a mim, consegui algum progresso na Yoga, brigo com a má alimentação todos os dias – acho que estou vencendo a guerra, enfrento a indisciplina com cara de paisagem, mas também vislumbro progressos nesse campo. Meu vôo para dentro não é num Boeing, mas num monomotor puf puf. Na próxima encarnação chego lá.

Feliz aniversário querido primo Krishna Das. Quando crescer quero ficar assim feito você, de cabeça para baixo sem que o mundo pareça desgovernado.

Márcia Corrêa