30 de jun de 2010

“Riquezas da Amazônia” traz conceito de produtos que não agridem o meio ambiente

Michele, José Luiz e Gustavo, sócios na loja

Por Elainne Juarez

Acreditando que produto de qualidade não é sinônimo de produto industrializado, a loja “Riquezas da Amazônia” traz produtos confeccionadas artesanalmente, tendo o desenvolvimento sustentável, a ecologia e a responsabilidade social como princípios básicos de produção. E a sociedade macapaense poderá apreciar o que vem sendo criado pelo nativo amazônico a partir do dia 30 de junho com a inauguração da primeira franquia da loja no Amapá.
As roupas, biojóias e acessórios inspirados nas ervas, resinas e sementes que fazem parte do dia a dia do caboclo ribeirinho dão aos produtos características regionais inconfundíveis, sem perder a sofisticação. “A idéia não é só vender os produtos, mas sim vender a Amazônia e ter a possibilidade de vestir algo local, fora dos padrões do que a maioria das lojas oferece”, explica o franqueado José Luiz.

Além dos artigos para vestuário, a loja “Riquezas da Amazônia” também oferece peças de decoração feitas por mestres artesãos que retratam a cultura e os encantos da floresta em cerâmicas estilizadas. Segundo a gerente local Layza Michele, a partir do segundo semestre a loja trará para Macapá a linha de perfumaria, com fragrâncias que revelam a magnitude e os mistérios do que só a Amazônia tem.

“Nossa tecnologia é simplesmente a habilidade de aproximar as origens do homem aos seus próprios desejos, gerando dignidade, riqueza e desenvolvimento”, enfatiza o dono da marca “Riquezas da Amazônia”, André Pinheiro.

A loja “Riquezas da Amazônia” nasceu em Belém do Pará há dois anos, onde já possui três pontos comerciais: na Av. Boulevard Castilho França, na Estação das Docas – Armazém 1 e no Aeroporto Internacional de Val de Cans.

A franquia em Macapá está instalada no prédio do Yázigi, na Rua Santos Dumont esquina com a Av. Almirante Barroso, bairro Santa Rita. A loja vem para mostrar uma nova forma de empreender e de enxergar o mundo, onde o artesanato é valorizado frente ao industrial e onde o talento prevalece.

Caixa reabre inscrições para projetos culturais

A Caixa Econômica Federal comunica a reabertura de inscrições de projetos para os programas de Ocupação dos Espaços da CAIXA Cultural, de Apoio a Festivais de Teatro e Dança e de Apoio ao Artesanato Brasileiro. O novo prazo vai de 28 de junho a 11 de julho de 2010.

A ação visa a contemplar os proponentes que não conseguiram efetivar suas inscrições no prazo anterior, encerrado em 20/06. A CAIXA reitera que as inscrições já realizadas estão confirmadas e que os interessados em complementar suas propostas poderão fazê-lo no novo prazo.

Os editais estão disponíveis no site
www.caixacultural.com.br/editais.

Assessoria de Imprensa
Caixa Econômica Federal

29 de jun de 2010

Um dia triste

o dia quando vem triste
senta num banco de praça
que quase já nem existe
olha perdido a parede alta
dos prédios empobrecidos
contorno da cidade pálida
onde não habita mais ninguém

28 de jun de 2010

Um dia de domingo

Caminhava lentamente pela calçada do meio-fio. Avenida larga, pista duplicada e novinha, quem não gosta? Elegantemente parou diante da faixa para pedestres. Olhou para um lado, espichou o pescoço para o outro e desceu na direção do outro lado da rua. Assim mesmo, devagar e elegantemente.

Parei o carro respeitando a faixa e observei-o. Os outros carros pararam também e eram muitos, afinal estávamos no meio da Rodovia Tancredo Neves, principal acesso à zona norte de Macapá, no domingo logo após o jogo do Brasil contra a Costa do Marfim (aqueles anti-atletas). Esperei pra ver até o final o inusitado exemplo de civilidade coletiva.

Qual nada, que um motoqueiro mal educado, bem no final da fila de carros, avançou a faixa pela lateral e quase o atropelou. Esperto todo, deu um salto e escapou do grosseirão. Uma vez seguro do outro lado, seguiu seus passos elegantes na direção do Terminal Rodoviário. Será que pretendia embarcar num intermunicipal?

Seguimos, eu e Juliana, comentando alegres o ocorrido, quando um motorista emparelhou com meu velho Fiesta verde-musgo e comentou: motoqueiro burro que não sabe nem reconhecer um cachorro inteligente. É isso mesmo! Concordamos. O vira-lata sabichão, tão lindo e educado, que fez quase todo mundo parar para que atravessasse a faixa, será nossa grata lembrança daquele domingo. A humanidade ainda tem jeito.

27 de jun de 2010

Ariano Suassuna disse tudo

O escritor Ariano Suassuna em uma matéria publicada num jornal sobre o chamado forró estilizado, que está lotando casas de show e praças públicas, principalmente nas cidades interioranas do Nordeste, ficou escandalizado ao ouvir algumas das músicas de várias bandas que seguem essa linha grotesca, do achincalhe e da desmoralização a mulher.

As suas considerações renderam críticas e durante uma das suas aulas-espetáculo, ano passado, ele foi bastante criticado, por ter 'malhado' uma música da banda Calipso, apontada de mau gosto. Quando mostraram a Ariano algumas letras das bandas desse tipo de 'forró', ele exclamou: 'Eita, que é pior do que eu pensava'. Do que ele pensava e do que muito mais gente jamais imaginou.

Para conhecer algumas letras e as respectivas bandas, Ariano foi na fonte e lá se deparou com 'Calcinha no chão' (Banda Caviar com Rapadura),'Zé Priquito' (Cantor Duquinha), 'Fiel à putaria' (Banda de Felipão Forró Moral), 'Chefe do puteiro' (Banda Aviões do forró), 'Mulher roleira' (Banda Saia Rodada), 'Mulher roleira a resposta' (Banda Forró Real).

Encontrou também 'Chico Rola' (Banda Bonde do Forró), 'Banho de língua' (Banda Solteirões do Forró), 'Vou dá-lhe de cano de ferro' (Banda Forró Chacal), 'Dinheiro na mão, calcinha no chão' (Banda Saia Rodada), 'Sou viciado em putaria' (Banda Ferro na Boneca), 'Abre as pernas e dê uma sentadinha' (Banda Gaviões do forró), 'Tapa na cara, puxão no cabelo' (Banda Swing do forró) entre tantas 'pérolas' desta artilharia que anda povoando a mente de quem, parece não pensa, desconhece a boa música brasileira. Diante de todas essas possibilidades, Ariano Suassuna disse que toda essa esculhambação tem uma origem.

Veja o que escreveu o mestre:

'Esta 'esculhambação' não é culpa exatamente das bandas ou dos empresários que as financiam, já que na grande parte delas, cantores, músicos e bailarinos são meros empregados do cara que investe no grupo. O buraco é mais embaixo. ' Faço um paralelo com o turbo folk, um subgênero musical que surgiu na antiga Iugoslávia, quando o país estava esfacelando-se.

Dilacerado por guerras étnicas, em pleno governo do tresloucado Slobodan Milosevic surgiu o turbo folk, mistura de pop, com música regional sérvia e oriental. As estrelas do turbo folk vestiam-se como se vestem as vocalistas das bandas de 'forró', parafraseando Luiz Gonzaga, as blusas terminavam muito cedo, as saias e shortes começavam muito tarde.

Numa entrevista ao jornal inglês The Guardian, o diretor do Centro de Estudos Alternativos de Belgrado, Milan Nikolic, afirmou, em 2003, que o regime Milosevic incentivou uma música que destruiu o bom-gosto e relevou o primitivismo estético. Pior, o glamour, a facilidade estética, pegou em cheio uma juventude que perdeu a crença nos políticos, nos valores morais de uma sociedade dominada pela máfia, que, por sua vez, dominava o governo.

Aqui o que se autodenomina 'forró estilizado' continua de vento em popa. Tomou o lugar do forró autêntico nos principais arraiais juninos do Nordeste. Sem falso moralismo, nem elitismo, um fenômeno lamentável e merecedor de maior atenção. Quando um vocalista de uma banda de música popular, em plena praça pública, de uma grande cidade, com presença de autoridades competentes (e suas respectivas patroas) pergunta se tem 'rapariga na platéia', alguma coisa está fora de ordem.

Quando canta uma canção (canção?!!!) que tem como tema uma transa de uma moça com dois rapazes (ao mesmo tempo), e o refrão é 'E vou dá-lhe de cano de ferro/e toma cano de ferro!', alguma coisa está muito doente.

Sem esquecer que uma juventude cuja cabeça é feita por tal tipo de música é a que vai tomar as rédeas do poder daqui a alguns poucos anos... não precisa dizer mais nada...'

Miguel A. de Faria Júnior

25 de jun de 2010

Festa de são Tiago vai ganhar os palcos do Amapá


Um dos espetáculos teatrais a céu aberto de maior sucesso do Amapá vai ganhar uma versão para os palcos: As Máscaras de São Tiago, a nova produção da Companhia Viva de Teatro, tem sua estréia marcada para o dia 25 de junho de 2010, às 20:30h, no Teatro das Bacabeiras.

O espetáculo envolve mais de dezoitos pessoas, entre atores (nove) e técnicos foi vencedor do Edital Mirian Muniz, lançado pela Funarte em 2009, concorrendo com mais de vinte outros projetos só na região norte. Com texto assinado por Manoel do Vale, As Máscaras de Mazagão tem a direção geral de Guiga Mello, com produção de Paiodhy Rodrigues, trilha sonora de Joãozinho Gomes e Enrico Di Miceli.

O espetáculo conta a história da cidade (que hoje é reconhecida como a capital do folclore amapaense) que atravessou o Atlântico, após ser derrotada pelo exército mouro, no Marrocos, onde exercia posição de destaque na defesa dos domínios portugueses nos tempos das cruzadas.

Desmontada como um jogo de montar e embarcada nos navios da frota portuguesa, as famílias de Mazagão Marroquina seguem um caminho de desilusão e incertezas que passa pelo porto de Lisboa e depois de Belém do Pará para então ser desembarca à margem do rio Mutuacá, foz do Rio amazonas, no Amapá.

No texto que abre o espetáculo o espectador já tem uma idéia do que irá assitir: “Mazagan passa a ser uma cidade dentro de cidades, dentro de navios, em traslação, da terra prometida e perdida à nova terra prometida. Junto vão as lembranças de seus heróis, as memórias de uma batalha de fé pela reconquista da terra de Deus, caida em mãos infiéis”.
Recheada de poesia e bom humor, o espetáculo é pioneiro na recriação de um fato histórico do Amapá.

Os ensaios acontecem todas as segundas, quartos e sábados no Sambódromo-camarote cinco. Em sua primeira temporada serão dez espetáculos, incluindo Mazgão,Santana, Porto Grande e Serra do Navio. Na sequência a companhia viva de Teatro irá fazer apresentações nas faculdades e escolas pela importância do tempo abordado, um dos reveladores da construção cultura do Amapá.

Ficha técnica

Texto:
Manoel do Vale

Direção:
Guiga Mélo
Produção:
Paiodhy Rodrigues

Música:
João Gomes
Enrico Di Miceli

Arranjos:
Alan Gomes

Atores:
Geovanni Coelho
Ieny Monteiro
Santiago
Marcos Fernandez
Polyana Magalhães
Paiodhy Rodrigues
Toni Belott
Junior Massa

Figurino:
Ângelo de Jesus
Designer:
Raoni Melo

Contatos: 8127 4775 – Guiga Melo
9127 0368 – Phaiody Rodrigues
email: ciavivamcp@gmail.com

24 de jun de 2010

Jornalista da FEB realiza seminário sobre comunicação espírita em Macapá


No próximo sábado (26), a assessora de Comunicação Social da Federação Espírita Brasileira, Ivana Leal Raisk, ministrará em Macapá o seminário "Estruturação e Filosofia da Comunicação Social Espírita", cuja proposta tem atraído grande público em todo o Brasil. O seminário tem por objetivo oferecer subsídios técnicos para que estudantes, dirigentes, trabalhadores espíritas, bem como profissionais da área de jornalismo, publicidade e relações públicas tenham acesso aos instrumentos mais eficientes para uma boa prática de divulgação do Espiritismo.

Serviço:

Seminário "Estruturação e Filosofia da Comunicação Social Espírita"
Com Ivana Leal Raisk
No Auditório Luiz Gonzaga
Federação Espírita do Amapá
Dia 26 de junho
De 09 às 18h30
Entrada franca

Maiores informações:
Federação Espírita do Amapá
Rua Odilardo Silva, 1131
Próximo à Prefeitura de Macapá
Fone: 3224-1730
Site: www.feamapa.com.br

Começa hoje o Festival estadual da Quadra Junina no Arraiá do Meio do Mundo

O Festival Estadual da quadra junina acontece até o dia 2 de julho com apresentações de quadrilhas estilizadas e tradicionais, shows, venda de comidas típicas e o Fest Açaí. A diretoria da FEFAP decidiu por sorteio a ordem de apresentação dos grupos.

Serão nove dias de festa no Parque de Exposições da Fazendinha a partir das 18:00. De 24 a 27 de junho será o concurso das estilizadas, com 39 grupos de todo o estado. No dia 28 de junho haverá apresentação das 16 quadrilhas tradicionais, que pela primeira vez concorrem separadas das estilizadas. Elas se diferem por manterem a tradição em passos e músicas. Este ano, o grupo Superação Junina, formado por cadeirantes da ADEFAP concorre com as tradicionais.

A programação continua no dia 29 com a escolha da representante do Fest Açaí e nos dias 30 de junho e 1º de julho serão as finais do Festival Estadual. O encerramento será no dia 2, com a divulgação do resultado do Festival, premiação e show com a banda Solteirões do Forró.

As apresentações de hoje (24):

ESTILIZADAS:
24 de junho - Chave A
1 – Verde e Amarelo
2- Broche Vermelho
3 - Flor Junina
4 - Simpatia da Juventude
5 - Patchouli na Roça
6 - Tradição Laguinense
7 - Constelação Junina
8 - Tradição Junina
9 - Sabor Junino

22 de jun de 2010

2º Banquete literário “Alimente sua alma”


Será dia 22, às 16h30 na Biblioteca da Escola SESC (Jovino Dinoá – 4311), o 2º Banquete Literário – Alimente sua alma. O banquete visa divulgar e valorizar o acervo dos escritores amapaenses que as bibliotecas possuem. O evento consiste em estimular discussões literárias, fomentar leitura de obras regionais e instigar a formação de novos escritores. Os escritores convidados para este segundo evento são: Herbert Emanuel e Adriana Abreu.

Botequim apresenta Helio Cortes

Dia 22/06, o SESC apresenta no Botequim o músico Helio Cortes, profissional há mais de 30 anos, que já apresentou seu trabalho em Belém, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Portugal, Itália, Alemanha e França, sempre com a intenção de divulgar a Música Popular Brasileira (MPB) e Bossa Nova.

O projeto começa às 21h, com música mecânica e às 22h o cantor começa a se apresentar. Horário de funcionamento do SESC Centro: 21h à 1h. (Endereço: Av. Padre Julio, esquina com Rua General Rondon).

SESI firma acordo de cooperação técnica com o Ministério da Cultura e Itaú Cultural

O Serviço Social da Indústria em parceira com o Ministério da Cultura e o Itaú Cultural firmaram acordo de cooperação técnica, visando a integração de competências e recursos institucionais para o desenvolvimento de ações conjuntas e coordenadas no âmbito do programa de Capacitações em Projetos Culturais.
No Amapá, em parceria com a Federação das Indústrias do Estado do Amapá, serão capacitados 80 agentes de cultura, de forma a fomentar e promover a cultura como fator propulsor de desenvolvimento sócio-econômico, com foco na captação de recursos.
A capacitação acontecerá de 22 a 24 de junho, das 8h às 18h, no Museu Sacaca.
SESI a serviço da Indústria do Amapá
Comunicação Sistema – FIEAP

21 de jun de 2010

Barulho de chuva


No silêncio das folhas úmidas
mora a saudade da chuva,
antes e depois do vento,
jeito leve de abrandar o tempo.

No dizer da natureza,
da janela do eterno movimento,
avisto a estação da beleza,
e num longe quase impossível
guardo nas tardes da rua a grandeza.

Quintais sem muros,
infância sem fronteiras:
pé de ingá, tucumã, jaqueira,
ladeira abaixo na piçarreira.

No pulsar febril das horas,
a breve estação não se demora.
E vem a chuva estalando os telhados,
crescente amparo às lembranças.

Chuva, chuva, chuva...
Pés na lama, a menina dança.

Teatro infantil "O espelho da lua" dia 21 no Sesc Araxá

O espetáculo
O espetáculo é de manipulação direta. A trama conta a estória de guerreiros Indígenas que apaixonados fazem de tudo para conseguir os seus intentos amores. Atiê, um dos guerreiros luta para conseguir o amor de Naiá que no anseio de conseguir o almejado transforma-se em fogo e outros elementos da natureza. Sua amada Naiá está mesmo apaixonada pelo guerreiro Araúna, guerreiro que se transforma em lua. A trama é finalizada por alguns dos guerreiros transformando-se em vitórias Régias

O grupo
O grupo de teatro de Olho na Coisa, do Acre, já montou mais de 30 espetáculos e esquetes. Atualmente vem trabalhando com 04 (quatro) espetáculos: A História do Homem que Vendeu a Alma ao Diabo e quase Perdeu o seu Amor, O Circo do seu Bolacha, Quadrilha – Um Romance Sertanejo e O Espelho da Lua.

Além das peças de teatro o grupo trabalha com oficinas permanentes de circo, bonecos e teatro de ator, para atender principalmente a população da periferia da cidade de Rio Branco chamada de baixada do sol.


Informações de Genário Dunas

Exposição permanente

O fotógrafo Chico Terra completou 54 anos na última quarta-feira (16) e abriu sua casa para uma exposição de fotos, que será permanente. Quem quiser conhecer e adquirir o trabalho do Chico é só chegar lá. Fica na av. Pe. Júlio Maria Lombaerd, 1548 - Centro, entre as ruas Leopoldo Machado e Hamilton Silva.

20 de jun de 2010

Furacão da Copa de 70 participa de festa botafoguense em Macapá

Furacão da copa de 70, o craque Jairzinho, estará em Macapá para a festa de 3 anos de fundação da Amapafogo, torcida organizada do Botafogo no Amapá. A festa vai acontecer neste domingo, 20, dia do segundo jogo da seleção brasileira na Copa do Mundo, contra a Costa do Marfin.

Jairzinho iniciou como gandula, mas muito cedo teve sua oportunidade na categoria de base do Botafogo. Suas jogadas o fizeram tricampeão juvenil no Botafogo. Estreou na seleção Brasileira de futebol juvenil em 1964 e no outro ano assumia a tarefa de substituir Garrincha no time. Sua trajetória com muitos gols na categoria profissional o levou para a Copa do Mundo na Inglaterra com a camisa 10.

Foram muitas conquistas pelo Botafogo e seleção brasileira. Deu ao Botafogo o bicampeonato estadual em 67 e 68 e consagrou o time campeão da taça Guanabara e Campeão Carioca. Na seleção brasileira foi um dos principais jogadores das copas, onde defendeu o Brasil 3 vezes. Marcou 191 gols pelo Botafogo e pela seleção fez 40. No México ganhou o apelido de Furacão por ter feito a façanha nunca repetida de marcar gols em todas as partidas. Trouxe para o Brasil a taça Jules Rimet.

Em 2006 o Botafogo o homenageou com o lançamento de uma camisa com sua assinatura, nome e número 7 na costa. Atualmente está no comando da escolinha de Futebol Jairzinho Furacão-Salva Vidas, que dá incentivo a jovens de comunidades carentes afastando-os do crime e das drogas. Com o convite a Jairzinho a diretoria da Amapafogo repete o sucesso do aniversário do ano passado, quando trouxe Dom Elias, compositor e intérprete de música do Botafogo e o também craque Maurício, herói de 89. Jairzinho participa do almoço com os torcedores do Botafogo no Amapá quando será apresentada a nova diretoria.

Serviço:
Local: Macapá Hotel
Camisa-ingresso: R$ 50,00 (com direito a churrasco, feijoada e bebidas)
Hora: 11:00
Obs: entrada limitada

Mariléia Maciel
Assessoria de Comunicação

17 de jun de 2010

É Brasil: em Brasília a amapaense Emília Monteiro canta o carioca Gonzaguinha no Feitiço Mineiro

Serviço:

Show Diga lá, Coração - Um tributo a Gonzaguinha
Com Emília Monteiro e banda
Local: Feitiço Mineiro - 306 Norte
Brasília - DF
Horário: 22:00
Data: 17/06/2010
Reservas: (61) 3272-3032

Professores lançam livro sobre educação na Amazônia

Sete professores da Universidade do Estado do Amapá, Secretaria do Estado da Educação e universidades Federais do Amapá e Pará estão reunidos na autoria da obra “Educação na Amazônia”, que será lançada nesta quinta-feira, 17/06, às 20 horas, no auditório do campus II da Universidade do Estado do Amapá. O livro reúne sete artigos que retratam perfis da educação na região amazônica e apresentam alternativas para o seu aprimoramento.

Fazem parte da coletânea de artigos os professores Gerson Schulz, Maria Lúcia Teixeira Borges (UNIFAP), Ricardo Soares Nogueira (UEAP), Márcio Moreira Monteiro (UEAP), Maria Aparecida Nascimento da Silva (UEAP), Matias Ferreira do Nascimento (INPI/UFPA), Edielso Manoel Mendes de Almeida (SEED).

Keila Gibson
Assessora de Comunicação
Universidade do Estado do Amapá (Ueap)

16 de jun de 2010

Semeamar chega à Escola Estadual Antônio João

A partir desta quarta-feira (16) o Movimento Espírita do Amapá leva o projeto Semeamar à Escola Estadual Antônio João, localizada na Rua Ildemar Maia, esquina com a Av. FAB. Serão três dias de palestras sobre "Aborto", "Drogas" e "Suicídio" a partir da concepção Espírita. As palestras atenderão às turmas de Educação de Jovens e Adultos - EJA e ocorrerão no auditório da escola a partir das 20h15. O projeto Semeamar é uma iniciativa de valorização da vida.
Serviço:
Movimento Espírita do Amapá
Projeto Semeamar
Escola Estadual Antônio João
Sempre às 20h15
Dia 16.06 - "Aborto", com Ana Lúcia Barbosa (psiquiatra)
Dia 17.06 - "Suicídio", com Gladstone Gonçalves (médico)
Dia 18.06 - "Drogas", com Felipe Menezes (promotor de justiça)

14 de jun de 2010

Estatuto do Patrimônio recebido com entusiasmo por fazedores de cultura

Violinista Hernane Guedes, sociólogo Fernando Canto, vereador Clécio Luis e proessor Antônio Munhoz

"O Estatuto, aprovado por unanimidade, foi considerado um avanço na área da memória histórica do Município, uma vez que, à exceção do tombamento da Fortaleza de São José de Macapá em 1950, nada mais foi tombado por aqui.

O Estatuto está enxuto e moderno. Está de parabéns a CMM e o vereador Clécio Luís, que também é historiador."

Fernando Canto, sociólogo e escritor sobre a aprovação do Estatuto do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural de Macapá, quinta (10.06) na Câmara de Vereadores.

13 de jun de 2010

Abertas incrições para o V Aldeia SESC Povos da Floresta

Espetáculos de teatro, dança, circo, tradição, palestras, oficinas, colóquios, vivencias e todo o panorama artístico cultural local e nacional através da Aldeia Sesc Povos da Floresta. De 03 A 08 de agosto de 2010, envolvendo apresentações de espetáculos, debates, oficinas, workshop, palestras, shows musicais, cinema, artes plásticas e feira de artesanato.
As inscrições para espetáculos participantes deverão ser feitas até o dia 30 de junho de 2010, na sala de cultura do SESC Araxá, em horário comercial.

Documentos necessários:
- Release do espetáculo
- Ficha técnica do espetáculo
- Fotografias
- Histórico do grupo
- Registros em jornais
- Registro de imagens
- Cópias de RG/CPF/PIS do responsável (se for pessoa física_
- CNPJ (se for pessoa jurídica)
Podem participar: grupos de teatro, dança, circo, grupos musicais, cantores e compositores, artistas plásticos, escritores, poetas, cineastas, escultores, artesãos etc.

11 de jun de 2010

Blog Vozes da Prisão da Escola Estadual São José

Você ouviu falar da existência das escolas dentro das prisões?

A Escola Estadual São José é uma instituição de ensino da rede estadual do Amapá. Oferta curso de ensino fundamental e médio a população carcerária. Localiza-se na área interna do Instituto de Administração Penitenciária do Amapá.

O blog Vozes da prisão é um espaço coletivo para registros da Escola Estadual São José, vinculada a Secretaria de Estado da Educação (Amapá), com relatos de professores, educadores sociais penitenciários, estudantes, detentos e pessoas interessadas na temática, com fins de divulgação da história da educação prisional no Amapá, sua realidade local, eventos da área, projetos e cursos realizados ou em andamento.

Foi criado em 17 de novembro de 2008, através do projeto de intervenção do Curso de Licenciatura em Matemática, disciplina de Laboratório de Ensino IV (Faculdade de Macapá - FAMA). Idealizado pelo acadêmico Claudio Silva da Gama, sob orientação da Profa. Eliane Leal Vasquez.

Conheça essa iniciativa: http://vozesdaprisao-eesj.blogspot.com

Informações do blog

10 de jun de 2010

CD de Ana Martel tem distribuição internacional


Laçado em setembro de 2009, o CD "Sou Ana", da cantora amapaense Ana Martel, está sendo distribuído pela sambastore.com, uma distribuidora internacional com 20 anos no mercado. No site, o trabalho da cantora figura ao lado de grandes nomes da MPB como Gal Costa, Rita Lee e outros. O preço, US$ 22.65 dólares ou R$ 41.00 reais.


Dicionário Cravo Albin

Ana Martel também integra o maior dicionário da Múscia Popular Brasileira, o Cravo Albim. Lá constam sua biografia, dados artísticos, obra, discografia e shows.


Incentivo cultural no Dia dos namorados

"Sou Ana" recebe divulgação especial para o Dia dos Namorados pela Associação dos Servidores do T.R.E. do Amapá. O diretor social da entidade, Raimundo Fonseca, indica o trabalho da artista:
"Senhoras e Senhores,

A Diretoria Social e de Cultura da ASTREAP, acreditando na força artística da nossa região promove a divulgação do CD "Sou Ana", da Cantora Ana Martel.
Este CD é fruto de uma longa caminhada dessa artista de grande força poética e musical. Compositora de boa letra e forte inspiração, este CD reflete o afinado e sensível talento desta cantora.

O CD foi muito bem recebido pela crítica especializada, tanto amapaense como paraense, principalmente por ser um CD que mostra a primeira compositora deste lado amazônico do Brasil, tão rico em compositores do sexo masculino.
Com músicas que passeiam pelos diversos ritimos amazônidas, mas com uma proposta bastante universal, este trabalho não deixa nada a desejar às grandes produções musicais do centro-sul do país.

O CD teve o patrocínio da ELETROBRAS e uma caprichada produção musical e gráfica, o que proporcionou a alta qualidade dos arranjos de músicos de grande talento e boa técnica.

A Diretoria coloca a disposição dos Senhores, ao preço de R$ 25,00 (vinte e cinco reais), este CD que é item obrigatório em qualquer discoteca.
Estaremos visitando todos os setores do TRE e Zonas eleitorais, para que aqueles que desejarem adquirir o CD possam descontar em Folha de Pagamento, e presentear aquele(a) com um ótimo produto de nossa cultura.

Prestigie

Raimundo Fonseca
Diretor Social e de Cultura da ASTREAP"

9 de jun de 2010

Exposição: Do canto das árvores plásticas

Projeto SESC Amazônia das Artes

Exposição “Do canto das árvores plásticas”

Da artista Mirtes Rufino, de Rondônia

Vernissage: 09/06 às 19h

Exposição: de 09 a 30 de junho

Na Galeria Antônio Munhoz

Centro de Atividades Araxá


Esculturas feitas com materiais retirados diretamente da natureza retratam um cenário mágico de expressão e alegria, transmitida por bailarinas, palhaços, músicos, pássaros e homens da floresta.

Arraiá LGBT - Avisa Aí.... que

No dia 09/06/10 acontece QUARTA LILÁS com o ARRAIÁ LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais) na festança junina mais bonita e animada da cidade de Macapá – Será lá Av. Cora de Carvalho,entre as ruas Tiradentes e General Rondon das 19 às 23h.É lá onde funciona a ONG GHATA e o Projeto Ponto de Cultura LGBT Solar Zeniude Pereira - financiado pelo MINC/SECULT e o GHATA . Divulgue e Venha participar.

E Cuide de apreparar sua veste e vim se deliciar no munguzar e na solta de foguetinhos ao som do forró, xote e arraiee da quadrilha Sapatilho de Cristal. Vai ser tudo Improvisado. E vai ter até show daquelas pequenas LIGIA MÔNICA, LADY PURPURA, SANDRA LIMA, ALEXIA ALEBOC, SAMIRA CATUABA entre outros e você é claro, mas você é nosso convidado especiar.

Fátima Gama – Comunicação do GHATA

8 de jun de 2010

Projeto Botequim com Helder Brandão

Projeto Botequim

Cantor Helder Brandão

No SESC Araxá

Nesta terça-feira (08)

A partir das 21h

Estatuto do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural de Macapá será votado na Câmara de Vereadores

O projeto tem o objetivo de preservar e reconhecer como patrimônio todos os elementos que definem a identidade cultural de nosso povo, como as práticas, representações, expressões, conhecimentos, técnicas, instrumentos, objetos, artefatos, lugares e inclusive pessoas que as comunidades e os indivíduos reconhecem como parte integrante de sua cultura, impedindo, através da aplicação da lei, que bens materiais e imateriais de valor histórico, cultural, arquitetônico e ambiental sejam destruídos ou descaracterizados.

São exemplos de patrimônio imaterial: músicas, cantigas, festas populares (religiosas ou seculares), danças, rituais religiosos, moda, costumes, tradições, culinária, ditos populares, lendas, contos populares, línguas e dialetos, artesanato e demais expressões artísticas de Macapá e cuja preservação seja de interesse público.

São exemplos de patrimônio material: fotografias, livros acervos, mobiliários, obras de arte, edifícios, ruas, praças, florestas, prédios entre outros.

Da assessoria do vereador Clécio Luiz

7 de jun de 2010

Mona lisa e os poetas malditos

Na poesia, a imaginação vê e se manifesta por meio de palavras, a abstração se torna verso e a musicalidade entoa a emoção essencial. A realidade mergulha no sonho e as metáforas desnudam um novo mundo, ambíguo e desfeito em apelos subjetivos.
Se a experiência visual nos convida ao contexto e à circunstância, onde o belo é valorizado como realidade estética mensurável, é na poesia que a face oculta da natureza humana se revela e onde, muitas vezes, o feio encontra seu lugar.
Foi na contramão da hipocrisia cotidiana que despontou, no fim do século XIX, sob influência da arte de Charles Baudelaire, a “Trindade Sagrada do Simbolismo Francês”, composta pelos poetas Paul Verlaine, Arthur Rimbaud e Stéphane Mallarmé.
Mostrando seu viver atormentado e a dubiedade que existe nas almas criativas, os poetas mergulharam profundamente na aventura simbolista.
Resgatando um pouco do romantismo no enfoque aos sentimentos, mas sem os arroubos idealizados pelo coração, os poetas simbolistas se aprofundaram nos estados da alma.
Sorumbáticos e angustiados, despiram-se dos rigores da poesia parnasiana (culta e metrificada, que exaltava a forma e a estética) para se derramaram em versos subjetivos, musicais e sinestésicos.
A melancolia, o desregramento, os vícios e a boemia, muito além de maneira contestadora e rebelde, apresentam-se nos versos simbolistas como parte da subjetividade humana, cujos desejos e conflitos permeiam a linguagem poética.
A musicalidade, infiltrada em versos cheios de transcendência e introspecção, utiliza figuras de linguagem repletas de simplicidade enternecedora e reflexiva.
O triste é triste. A dor machuca. A morte é fato. A felicidade e a crueza estão em tudo que existe. O riso e o escárnio fazem parte do viver e a obscuridade do verso não o dissocia da espiritualidade. Se a sociedade aprisiona, a poesia deve ser libertária e obedecer ao ditame do sentir, usando a imaginação e o sonho muito além da beleza.
A urgência e as antíteses marcaram os poetas malditos. Viveram seu tempo com intensa passionalidade. Figuras instáveis, trágicas e perplexas ante a vida e seus imprevisíveis percalços, sorveram em goles de absinto a própria existência.
E quanto à Mona Lisa? “La Joconde” repousa, atemporal e altiva, na França dos poetas malditos. Seus lábios sugerem refinada ironia e enigmática promessa. Seu olhar dúbio acompanha, desafia e perscruta aqueles que a admiram, como se quisesse segredar (para sempre!) aquele instante de criação artística que superou o próprio tempo.
Mona Lisa é poesia, profundidade lírica e liberta do imaginário de cada um de nós.
O fabuloso quadro de Leonardo da Vinci transpôs o limiar da beleza renascentista e se eternizou como a mais valiosa e famosa obra artística na história do mundo.
Sob qualquer forma e em qualquer tempo, a arte sempre expressará o enigma da alma de seu criador.

Por Josyanne Rita de Arruda Franco

6 de jun de 2010

Ciclo do Marabaixo encerra neste domingo no Laguinho

Encerra neste final de semana o Ciclo do Marabaixo 2010 com a derrubada dos mastros da Santíssima Trindade e do Divino Espírito Santo, além da escolha dos festeiros de 2011. No bairro do Laguinho o Ciclo iniciou no Domingo de Páscoa com o Marabaixo da Ressurreição e seguiu com o corte dos mastros nas matas do quilombo do Curiaú, missas, novenas, rodadas de marabaixo até o amanhecer e levantamento dos mastros enfeitados com ramos ao raiar do dia.

No domingo, chamado na tradição de Domingo do Senhor, às 17:00 começa a festa com rodadas de marabaixo na Casa da Tia Biló com toques de caixas, fogos e distribuição de caldo e gengibirra. Como manda a tradição, às 18:00 os mastros são derrubados a som dos “ladrões” e caixas de marabaixo. O festeiro do próximo ano é quem pega uma das bandeiras que ficam no alto dos mastros. A festa termina à meia-noite. A casa da Tia Biló fica na rua General Rondon, entre Mãe Luzia e Nações Unidas.

Mariléia Maciel
Assessora de Comunicação-AFRL

5 de jun de 2010

CD de Patrícia Bastos comentado no Estadão

PATRICIA BASTOS
EU SOU CABOCA
Independente

Lauro Lisboa Garcia - O Estado de S.Paulo

O canto de Patricia Bastos, originário da tribo tucuju, é como um chamado cativante da natureza, da mais plácida paisagem. De voz cristalina, lapidada e envolvente, a cantora do Amapá lança seu quarto álbum, Eu Sou Caboca (independente, contemplado pelo Projeto Pixinguinha). Além de reinterpretar lindamente Natureza (Rosinha de Valença/Leci Brandão), ela escolheu a dedo canções novas de Zeca Baleiro, Rafael Altério, o mestre paraense Nilson Chaves (que participa do CD), Dante Ozzetti (um dos arranjadores), Celso Viáfora e outros do mesmo calibre. O gaúcho Vitor Ramil divide com ela os vocais em Pequeno Pescador (Vicente Barreto/Joãozinho Gomes). Patricia frisa que o CD é uma releitura de ritmos "do Brasil nortista", da beira do Rio Amazonas - como carimbó, marabaixo, batuque, retumbão, lundu - "rediscutidos como tons harmônicos universais". Ou seja, une o ancestral e o contemporâneo, sem folclorismos nem verniz modernoso. Merece ser (re)conhecida.

Via ESTADÃO - http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20100529/not_imp558490,0.php

Boa causa: 8º Pagode Vip é neste fim de semana

Cantor Júnior Sucesso

O mais animado encontro de amantes de samba de raiz chega à sua 8ª edição neste fim de semana. É o Pagode Vip que há 11 meses foi criado pela Associação Amigos do Laguinho para realizar eventos e promover ações sociais em benefício dos moradores da baixada do Poço do Mato. Desta vez quem vem como atração principal é o paraense Júnior Sucesso, conhecido por seu repertório que mistura sambas antológicos e atuais. Ele tem carreira consolidada no Pará e Ceará e participou do programa Ídolos 2009.

Através da Associação os moradores tiveram o Dia das Crianças, Natal Feliz, Dia das Mães e comemorações de aniversários das crianças. Nas ações são realizados atendimento médico e psicológico, distribuição de alimentos e prêmios, além de ter atração cultural. Quem acompanha no palco Júnior Sucesso são os grupos de pagode Dito e Feito e Atitude.

Serviço
8º Pagode Vip
Dia 5 de junho
No Centro de Cultura Negra do Amapá
A partir das 22:00
Abadá R$ 20,00
Pode ser comprados no Calçadão do Valdir, Empório do Índio e Hello Vídeo.
As primeiras 200 pessoas que entrarem ganham um porta-latinha personalizado.

Mariléia Maciel

3 de jun de 2010

Poema aflito

Tela de Gustav Klimt
meu poema começa e termina
no mesmo sopro
não espera rima
nem prepara a métrica
medida fria
é poema desidratado
das coisas da vida
nasce da ânsia
espasmo da vontade
vem de quimeras trepidantes
fogo amigo de si mesmo
nuvem de cinzas esvoaçantes
poema imaturo
preguiçoso de sofrer
covarde das artimanhas
do amanhecer
poema aflito
por saber onde habita
do amor a condenação

Sarau do Bambuzal no Sesc Araxá nesta sexta

Sarau recheado...

Poucos são os eventos que prestigiam a manifestação cultural das Letras. Em geral, os eventos culturais circundam entre a música e o teatro. A suma dos poetas e escritores, que é a poesia, a prosa e outras formas de escritas não possuem tanto destaque quanto deveriam dentro das manifestações culturais do nosso Estado. Como o SESC, dentre outros objetivos, tem o compromisso de fomentar a cultura do bem escrever e ler e oferecer da melhor maneira possível mecanismos para a repercussão e desenvolvimento desta arte, a Literatura, é que um Sarau se faz necessário e justificável. Neste caso em especial, o Sarau será voltado para o encontro de gerações, os novos e antigos poetas e escritores em geral, promovendo assim a fomentação do pensamento crítico desses jovens artistas literários e a troca de experiências com os pensadores mais ativos da área. Deve-se considerar também que tais eventos atraem a clientela intelectual tornando a instituição ponto de referencia de incentivo a cultura.
O Sarau em março faz-se propício, pois é o mês da poesia.

O Sarau acontecerá no próximo dia 04/06 (sexta), às 19h no espaço do bambuzal (SESC Araxá), com entrada franca. Haverá apresentações artísticas voluntárias com músicos locais, recitais e painéis de poesia.

Programação de junho do Sarau

Recitais
Cris Ferreira
Débora Bararuá
Evelyn Neves
Haroldo Pedrosa
Márcio Paixão
Marisa Poeta
E outras declamações espontâneas

Noite de Autógrafos e Venda de Livros
Augusto Oliveira
Ricardo Pontes
Francisco Soares
E muito mais!

Musical
Cheila Santos
Bela Lugosi
Flávia Corrêa
Gibson Moraes

Visual
Exposição de Telas

Teatral
Performances teatrais

Cinema
Exibição de Filmes Arte

Juliana CoutinhoSESC/AP - Serviço Social do Comércio

2 de jun de 2010

Hanne se foi há dois anos

Há dois anos, no dia 3 de junho de 2008, a jornalista Hanne Capiberibe deixou o corpo físico nesta existência para retornar à vida maior, no plano espiritual. Aos 42 anos, com sorriso de menina, se despediu em silêncio, sem drama nem rogativas, apenas em paz. Feito um passarinho que bate asas ao deixar o ninho, voou para o alto, para mais perto do Criador.
Hanne se foi como viveu aqui, passando serenidade aos seus, aceitando as adversidades com ternura e resignação. Vez por outra volta através dos sonhos dos que a amam para mostrar que a vida é mesmo eterna, e que façamos desta aqui o melhor que pudermos. Que Deus a tenha bem perto de si para que seu sorriso de menina seja ainda mais luminoso.
A família convida para missa em sua homenagem, a ser realizada no dia 3 de junho, às 9 horas (pela manhã), na capela do complexo dos Capuchinhos, localizado na Av. FAB.


Confraria Tucuju realiza eleição nesta quarta-feira

Encerrando um mandato de dois anos, iniciado em março de 2008, a atual diretoria da Confraria Tucuju faz balanço positivo com o sucesso dos projetos como o Sarau do Largo dos Inocentes e os Concertos de Verão, além da conquista de um ponto de cultura junto ao MinC. Nesta quarta-feira (02), de 9 às 17 horas, as portas da entidade estarão abertas para que os sócios votem e escolham a nova diretoria.

As eleições foram definidas em assembléia geral realizada no dia 20 de abril deste ano. O mandato da próxima diretoria, conforme determinação dos sócios, será de quatro anos. O prazo para inscrição de chapas foi encerrado no dia 18 de maio e apenas uma se inscreveu, “Aqui se faz cultura”, tendo 90% da atual diretoria como componentes.

Nivito faz samba no Carinhoso nesta quarta

O Projeto Clube do Samba no Carinhoso
Apresenta nesta quarta (02/06), véspera de feriado:
Nivito Guedes e o show “Raiz e Samba na veia”
O melhor de todos os samba na voz de Nivito Guedes e Grupo Academia.
Participação especial de Zéca Delgado.
Não perca! É hoje, véspera do feriado, a partir das 22h no Carinhoso.
Ingressos: R$10,00

1 de jun de 2010

Palco Giratório: Arvores abatidas ou para Luis Melo

Arvores abatidas ou para Luis Melo
Dia 02 de junho
Palestra sob o tema – o ato de interpretar
Local – unifap
Palestrante local: Romualdo Palhano
Hora: 16 horas
Dia 03 de junho
Apresentação do espetáculo "Árvores abatidas ou para Luis Melo"
local: salão de eventos sesc ap
hora: 20 h
ingresso – 1 kg de alimento não-perecível
Dia 04 de junho
Oficina de interpretação para teatro
Local: sala de dança sesc araxá
Período; das 14 as 22 horas

Seminário Economia da Cultura e Desenvolvimento

No dia 02 de junho será realizado o Seminário Itinerante nas Regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste: Economia da Cultura e Desenvolvimento e Lançamento do Livro “Economia da Cultura: Idéias e vivências”, na sede do SEBRAE, em Macapá.

O referido evento é uma iniciativa do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social-BNDES e da Associação Brasileira de Gestão Cultural-ABGC, visando promover o desenvolvimento socioeconômico sustentável dessas regiões brasileiras a partir do setor cultural, entendendo-o enquanto elemento gerador de renda e emprego, além de divisas para o País.

Nesta perspectiva, a participação efetiva de instituições publicas e privadas, ONGs, e da sociedade civil organizada e representada se faz de suma importância, dado o objetivo do seminário em promover o acesso a informações sobre as possibilidades de financiamento de projetos na área cultural, especialmente junto ao BNDES.

Dessa forma, convidamos as organizações interessadas e afins ao interesse na cultura para se fazerem representados no referido seminário. As inscrições estão ocorrendo, antecipadamente, pelo email ap-uac-2@ap.sebrae.com.br. Haverá expedição de certificados de participação.

Fátima Guedes
Consultora de Cultura/SEBRAE