30 de jun de 2010

“Riquezas da Amazônia” traz conceito de produtos que não agridem o meio ambiente

Michele, José Luiz e Gustavo, sócios na loja

Por Elainne Juarez

Acreditando que produto de qualidade não é sinônimo de produto industrializado, a loja “Riquezas da Amazônia” traz produtos confeccionadas artesanalmente, tendo o desenvolvimento sustentável, a ecologia e a responsabilidade social como princípios básicos de produção. E a sociedade macapaense poderá apreciar o que vem sendo criado pelo nativo amazônico a partir do dia 30 de junho com a inauguração da primeira franquia da loja no Amapá.
As roupas, biojóias e acessórios inspirados nas ervas, resinas e sementes que fazem parte do dia a dia do caboclo ribeirinho dão aos produtos características regionais inconfundíveis, sem perder a sofisticação. “A idéia não é só vender os produtos, mas sim vender a Amazônia e ter a possibilidade de vestir algo local, fora dos padrões do que a maioria das lojas oferece”, explica o franqueado José Luiz.

Além dos artigos para vestuário, a loja “Riquezas da Amazônia” também oferece peças de decoração feitas por mestres artesãos que retratam a cultura e os encantos da floresta em cerâmicas estilizadas. Segundo a gerente local Layza Michele, a partir do segundo semestre a loja trará para Macapá a linha de perfumaria, com fragrâncias que revelam a magnitude e os mistérios do que só a Amazônia tem.

“Nossa tecnologia é simplesmente a habilidade de aproximar as origens do homem aos seus próprios desejos, gerando dignidade, riqueza e desenvolvimento”, enfatiza o dono da marca “Riquezas da Amazônia”, André Pinheiro.

A loja “Riquezas da Amazônia” nasceu em Belém do Pará há dois anos, onde já possui três pontos comerciais: na Av. Boulevard Castilho França, na Estação das Docas – Armazém 1 e no Aeroporto Internacional de Val de Cans.

A franquia em Macapá está instalada no prédio do Yázigi, na Rua Santos Dumont esquina com a Av. Almirante Barroso, bairro Santa Rita. A loja vem para mostrar uma nova forma de empreender e de enxergar o mundo, onde o artesanato é valorizado frente ao industrial e onde o talento prevalece.

2 comentários:

Anônimo disse...

Que bom! Conhecerei e tenho certeza que comprarei vários produtos por lá pois apoio totalmente os investimentos em produtos de nossa região. Maribel.

Janela Espírita disse...

Olá Márcia! Como vai?

Vi em seu perfil e blog que se interessa pelo Espiritismo.

A natureza é a nossa maior riqueza e devemos cuidar como verdadeiros tutores.

Espero que possamos compartilhar do Espiritismo.

Grande abraço,
Fernanda
Janela Espírita