26 de abr de 2010

Arthur Nery Marinho: Sermão de mágoa

Meu coração é público, Senhores!
É como um botequim dali da esquina.
À turba não ilude.
Sempre há de ter lugar aos sofredores,
pois, sendo núcleo de mais triste sina,
tem calma e tem virtude.

Entrai, ó legião de sofredores,
neste templo onde o ódio não existe.
Entrai que a casa é grande e há hospedagem
suficiente para a turba triste...

(O poeta Arthur Nery Marinho receberá homenagem póstuma no Sarau do Ponto de Cultura Largo dos Inocentes, da Confraria tucuju, dia 30 de abril no SESC Centro, a partir das 20 horas)

Nenhum comentário: