27 de nov de 2008

Na ilharga da Fortaleza...

O historiador Paulo Marcelo Cambraia lança o livro “Na ilharga da Fortaleza, logo ali na Beira, lá tem o regatão: o significado dos regatões na vida do Amapá – 1945 a 1970". O livro resulta de sua tese de mestrado em História Social. Paulo Marcelo Cambraia é graduado em História pela Universidade Federal do Amapá e Mestre em História Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC/SP. É professor da rede estadual de ensino, e docente do curso de História da Faculdade de Macapá – FAMA.

RESUMO DO LIVRO
A partir da nomeação do primeiro governador do Território Federal do Amapá, Capitão Janary Gentil Nunes, em 1943, o modo de vida local foi sistematicamente desconsiderado por seu governo e pelos governantes que o sucederam no período compreendido entre 1945 e 1970, balizado pela idéia de progresso para a região baseada na construção de uma malha rodoviária em desprezo às hidrovias existentes – a grande marca da vida regional – através de seus rios.

Tal desdém político gerou tensão entre o discurso oficial adotado – que priorizava e engrandecia a construção de estradas – contra o modo de vida local dos amapaenses que retiravam dos rios sua vivência e sobrevivência. Diante deste contexto, o livro apresenta um estudo sobre o modo de vida marítimo-fluvial e a cultura material dos regatões que comercializavam e abasteciam com gêneros variados a cidade de Macapá – capital do então Território.

Demonstra que para os regatões os rios eram fundamentais – não apenas no tocante às trocas e negociações comerciais, mas também em relação às experiências vividas que se traduzem na essência dos homens da região... O entendimento do modo de vida de alguns regatões foi desenvolvido não com um sentido nostálgico e perdido no tempo, mas como uma forma de identificação da tensão e da contradição existente entre o discurso governamental adotado e as formas de viver que ocorriam frente às mudanças que aconteciam no Território do Amapá naquele momento.

Serviço

Lançamento do livro Na ilharga da Fortaleza

Local: SESC Centro (Pe. Júlio com Gal. Rondon)

Data: 28 de novembro (sexta-feira)

Hora: 20 horas

(Fonte: Paulo Marcelo Cambraia)

Nenhum comentário: