19 de set de 2009

Sonora Brasil leva a Maringá violonistas do Rio de Janeiro e Amapá


Nesta segunda-feira (21) será realizada a quarta e última etapa do projeto Sonora Brasil deste ano em Maringá com uma apresentação dos violonistas Aluísio Laurindo Jr. (AP) e Nicolas de Souza Barros (RJ). A iniciativa realizada pelo Sesc proporciona concertos em todo o Brasil, reunindo sempre dois violonistas de Estados diferentes que interpretam compositores de suas regiões e que foram importantes para divulgar toda a potencialidade do violão, tanto erudito quanto popular.

O encontro sempre reúne músicos de regiões diversas do País, dando ao público uma oportunidade de conhecer compositores praticamente desconhecidos em suas regiões. No início do mês, o projeto levou para Maringá o paraense Salomão Habib e o paranaense Francisco Mattos, que apresentaram a diferença entre a música do Norte, de influência indígena e negra, e a do Sul, com influências vindas mais da Argentina e do Uruguai.

Já o repertório que Laurindo Jr. e Souza Barros trazem à Maringá também tem o objetivo de apresentar estas diferenças regionais. Essencialmente, o repertório de Laurindo Jr. é fundamentado em compositores do Norte, como Salomão Habib, Tó Teixeira e Sebastião Tapajós, embora tenha em seu repertório uma obra de Cláudio Santoro, compositor nascido em Manaus e um dos nomes mais importantes da música erudita brasileira.

Por sua vez, Souza Barros também traz alguns nomes conhecidos, como Francisco Mignone e Heitor Villa-Lobos. Mesmo assim, o repertório do carioca traz compositores pouco tocados em Maringá, como o paulista Walter Burle Marx e os cariocas Ronaldo Miranda e Othon Salleiro. Souza Barros e Laurindo Jr. se juntam para um duo interpretando obras do paraense Luiz Otávio Braga e do capixaba Carlos Cruz.

Aluísio Laurindo Jr.
É violonista, professor, compositor e arranjador e tocou com o quinteto de jazz Pentagrama, da Fundação Carlos Gomes, foi guitarrista e improvisador da Big Band da UFMG e tocou no VI International Vitoria Jazz Festival.
Venceu os prêmios de melhor canção inédita no Fest Sinhá de MPB Itumbiara/GO; de melhor arranjo no Circuito Paulista de Festivais em Ilha Solteira (SP), conquistou o 4º lugar no X Festival de MPB do Conservatório Dramático e Musical de Tatuí (SP) e venceu o I Prêmio Estímulo Altino Pimenta, na categoria música instrumental, oferecido pela Fundação Cultural de Belém.

Nicolas de Souza Barros
É professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro e já se apresentou nos EUA, França, Alemanha, Inglaterra, México, Canadá e Uruguai, além de diversos estados brasileiros.
Barros realizou estreias nacionais e mundiais de obras de compositores como Villa-Lobos (“Valse-Choro”, em 2007), Ronaldo Miranda (”Concerto para Quatro Violões e Orquestra”, com o Brasilian Guitar Quartet e a Sinfônica de Baltimore em 2004), Ricardo Tacuchian (estreia pública de “Corncerto para Violão e Orquestra”), Radamés Gnatalli e Alexandre Eisenberg.
Desde 2004, Nicolas tem se dedicado à pesquisa de novos repertórios e à atuação instrumental do violão de oito cordas, com a primeira afinada uma quarta acima da corda mais aguda do violão de seis cordas.

Entrada franca

Sonora Brasil, com apresentação de Nicolas de Souza Barros e Aluísio Laurindo Jr.
Segunda, às 20h30, no Auditório Sesc Maringá (Rua Lauro Eduardo Werneck, 531).

Por Fábio Massalli

Nenhum comentário: