6 de ago de 2010

Concertos de Verão 2010 trazem Manoel Cordeiro na estréia

É tempo de sol e calor, tempo de céu estrelado e de Concertos de Verão da Confraria Tucuju. O projeto de formação de platéia para a música instrumental entra no terceiro ano com enorme sucesso. Na próxima sexta-feira, 06 de agosto, às 20 horas, o palco do Largo dos Inocentes receberá o maestro Manoel Cordeiro, com o instrumental contemporâneo “Vertentes do mesmo rio”. O show terá como convidados Valério de Luca e Nena Silva na percussão, além de Fabinho e Israel nas guitarras. Com participação especial em quatro músicas, a companhia de dança Graham se integra à noite no Largo.

Os Concertos de Verão da Confraria Tucuju têm, em 2010, total patrocínio do Ministério da Cultura. Os recursos foram alocados a partir de emenda parlamentar apresentada pela deputada federal Lucenira Pimentel do PR/AP. O projeto apresentado pela Confraria tem assinatura do produtor cultural Zezinho Duarte e obteve aprovação total no Siconv.

Manoel Cordeiro
Manoel Cordeiro é músico paraense, compositor, arranjador e pesquisador musical. Sua carreira começou em Macapá há mais de 40 anos, tocando em bandas como “Embalo Sete”, “Os Inimitáveis” e “Os Cometas”. Em Belém, ainda no início da carreira, tocou em várias bandas de sucesso, com destaque para a banda de Elly Farias, com quem gravou em 1975 o primeiro disco de carimbo feito no Pará. O formato era de banda elétrica sob a regência do maestro Antônio Carlos (Tinoco).

Em 1983 iniciou seu trabalho de gravação, como produtor, músico e acompanhante no estúdio Gravasom, produzindo o disco “Frutos” do compositor e cantor Alcyr Guimarães. A partir desse momento passou a ser requisitado para gravar com artistas reconhecidos, entre os quais Frank Aguiar, Fernando Mendes, Carlos Santos, Beto Barbosa, Roberta Miranda, Trio Los Angeles, Roberto Leal, José Orlando, Eliana e Banana Splitz.

O talento e a percepção de Manoel Cordeiro estão na base de muitos movimentos de sucesso na música da Amazônia. Como pesquisador realizou um trabalho reconhecido internacionalmente sobre Boi Bumbá com o grupo Carrapicho, de Manaus – AM. Possui trabalhos de pesquisa sobre ritmos como Marabaixo e Batuque com o Grupo Pilão de Macapá, além do estudo sobre Marambiré com Beto Paixão.

Em 1990, para materializar suas pesquisas no campo da Música Popular da Amazônia, fundou a Banda Warilou, onde apresentou um repertório rico no som que chama de vertentes. A Banda tocava Lambada, Guitarrada, Zouk, Carimbó, Boi Bumbá, Marabaixo e Batuque. Preparou o primeiro DVD com a obra da Banda, sendo este o grande marco na história das Bandas do Pará, até hoje servindo como referência e inspiração para muitas bandas atuais.

O maestro está em estúdio, atualmente, em fase de pré-produção de seu do seu disco solo instrumental, cujo título provisório é “De Manoel Cordeiro- Vertentes do Mesmo Rio”, onde expressa sua maneira peculiar de tocar nossos ritmos, numa legítima linguagem do “caboclo universal da Amazônia”.

Grupo Graham
A companhia de dança Graham é essencialmente feminina e amapaense. Sua técnica eclética assegurou várias premiações. Trabalha com temáticas humanas, através de mensagens positivas que conduzem à reflexão e despertam emoções. Responsabilidade social é fonte de inspiração e marca da companhia. A composição contemporânea desenvolvida e a valorização e utilização da figura feminina são seu universo.

Com 15 anos de experiência, realizou festivais, oficinas com profissionais de nível nacional e internacional, shows com artistas locais e trabalhos beneficentes. Dedica-se à dança moderna, contemporânea, clássica e jazz. A coreógrafa Cleide Façanha faz um trabalho de intervenção em ritmos regionais, com influência moderna.

Comunicação
Confraria Tucuju

Nenhum comentário: