28 de dez de 2009

Boêmios: festa e homenagem para comemorar 56 anos de carnaval

Sambistas Nega Vânia, Carlinhos Bababá e Macunaíma

A Universidade de Samba Boêmios do Laguinho completa 56 anos reunindo gerações de boemistas, desde fundadores até crianças que fazem parte da academia, convidados e comunidade. No sábado, 2 de janeiro, dia do aniversário, uma grande festa está sendo preparada para comemorar a história de carnaval da mais antiga agremiação carnavalesca do Amapá.

Este ano a homenageada será a Rainha da Bateria Nega Vânia, que está à frente dos ritmistas da Bateria Pororoca há 10 anos. A homenagem tem justificativa que foi aprovada por todos. Nega Vânia é uma laguinense autêntica, moradora do bairro desde que nasceu, é de uma família tradicional onde todos torcem para Boêmios e São José, o time do bairro, nunca abandonou a Universidade, mesmo nos momentos de crise que toda agremiação passa e defende Boêmios na avenida com emoção e paixão.

“Nega Vânia nasceu Boêmios, desfila desde criança nas alas infantis, passou por várias alas comuns e coreografadas, sambista e hoje está no posto há dez anos mostrando o que é ser apaixonada por uma escola de samba, quando ela entra na avenida, todos percebem, ela não é simplesmente uma moça que está na frente da bateria, sem paixão, não está de passagem, ela é Boêmios, um dia vai deixar o posto, mas com certeza nunca deixará de ser boêmios”, fala o presidente Vicente Cruz.

A festa vai começar às 20:00 e terá apresentação de Osmar Júnior, boemista e autor de enredos poéticos que deram título e até hoje emocionam. A comemoração continua com apresentação da homenageada Nega Vânia, crianças da Escolinha Falconery, com os casais de mestre sala- e porta bandeira mirim e primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira. Tudo ao ritmo da Bateria Pororoca. Após as apresentações, muito samba e pagode até a madrugada. As portas da sede estarão abertas ao público e convidados.

Mariléia Maciel
Assessora de Comunicação - AUSBL

Um comentário:

Asdruite disse...

Sou Boêmios da gema. Laguinhense sem comentários. Sempre que estou em Macapá, não perco um ensaio. Esta Universidade é demais ! Desfilo na harmônia sempre.