14 de set de 2011

Dia do Amapá no Senado

Sobre o Dia do Amapá no Senado, promovido pelo mandato do senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) no dia 13 de setembro de 2011, muito foi dito. A data marca o desmembramento do Amapá do território paraense em 1943. Especialmente no momento histórico em que vivemos, evento como esse se faz um divisor de águas no resgate, ou construção, da auto-estima do povo amapaense. Artistas populares no sisudo plenário do Senado cantando e dançando o ritmo ancestral do marabaixo. Diálogo necessário entre a voz do povo e sua cultura e os que o representam. Faço minhas as palavras do historiador Elias de Paula Araújo, abaixo:

"Parabéns! O mandato certamente já fez e fará ações surpreendente e importantes para o Amapá e nossos povos e tribos, mas a ação de ontem é um daqueles fatos marcantes, definitivos e memoráveis desses oito anos. Valeu a pena a fé, a determinação, o empenho e, sobretudo, a ousadia de fazer bem feito, com arte, alegria, criatividade e inovação que marcará para sempre a História do Senado da República.

Nestes 52 anos de Brasília, e do Congresso, aquela abóbada vetusta sempre resistiu às manifestações mais autênticas, culturais e alegres do nosso povo, sempre contida pelo protocolo, pelas convenções. Ontem rendeu-se ante a inciativa do não apenas mais jovem senador, mas também do mais ousado e determinado, e que acredita ser necessário promover o orgulho de ser amapaense, como instrumento de transformação.

O que foi feito, não foi mais um dos eventos soporíferos de sessão solene, mas algo vital para a recuperação da auto-estima, da valorização de nossa amazonidade, de nossa caboclicidade, de modo de ser único dessa civilização única, entre o Caribe e o Brasil. Sei que nesse exato momento, ainda tem gente pensando (entre os que tiveram ou tem mandados): "por que não pensei nisto?", "por que não fizemos isto antes?!". Essa é a diferença, este mandado define-se por "ousar pensar e sonhar e ousar fazer, com determinação, arte, criatividade e fé!"

Nenhum comentário: