30 de mar de 2011

Crepuscular


Foto: Gilvandro Pinheiro

Fecho os olhos e vejo um horizonte recém-anoitecido. As cores do dia ainda tingem parte do céu, com matizes grenás escuros e roxos. Mas, o negro da noite já domina a paisagem ao fundo de um lago quieto, em silêncio. Nesse lugar dorme a não espera, a não expectativa, o não ansiar pelo porvir. Apenas dorme o agora infinido. Esse lugar não tem passado, muito menos projeta o futuro. É! E simplesmente aproxima as cores do dia à ausência de cores da noite, no limiar.

2 comentários:

Bruna Antunes disse...

Gosto das cores do céu recém-anoitecido ;)

LADODEDENTRO disse...

Lindo!