4 de out de 2010

Primeiro Festival Fotográfico de Manaus

A cidade vai respirar fotografia entre os dias 16 a 24 de outubro, durante o primeiro Manaus Bem na Foto – Festival de Fotografia (MBF). O evento vai reunir palestras, workshops, exposições e passeios fotográficos com profissionais locais e nacionais.

Proporcionar uma maior visibilidade e gerar novas oportunidades aos fotógrafos locais. Essa é a meta do primeiro Manaus Bem na Foto (MBF) – Festival de Fotografia, que acontecerá de 16 a 24 de outubro. A iniciativa é um projeto idealizado e coordenado pelos fotógrafos Alexandre Fonseca e Ione Moreno - Retratando, membros da Rede de Produtores Culturais da Fotografia no Brasil (RPCFB), com a intenção de tornar a arte fotográfica o principal foco cultural da cidade no período do festival, tornando o MBF parte do calendário anual de eventos da RPCFB.

A abertura oficial está marcada para acontecer dia 16 de outubro no Palácio da Justiça (av. Eduardo Ribeiro, s/nº, Centro, Zona Sul), às 19h, com entrada gratuita. Na ocasião, acontecerá a exposição coletiva “Manaus 341” do grupo ‘A Escrita da Luz e fotógrafos convidados’ com mais de 40 fotografias sobre a cidade, além da palestra com o fotógrafo paraense Miguel Chikaoka, representante da RPCFB, detalhando quais as atividades e os objetivos da REDE em todo país.

Paralelamente, ainda no dia 16, entrarão em cartaz várias exposições nos espaços culturais como a Galeria do Largo (rua Costa Azevedo, Centro, Zona Sul), o Instituto Cultural Brasil Estados Unidos – Icbeu (avenida Joaquim Nabuco, nº 1.286, Centro), Casarão de Idéias, na Av. Monsenhor Coutinho, Centro, o Bar e Restaurante Açaí & Cia (rua Acre n.º 95, Vieiralves, Zona Centro-Sul) e outras localidades. Entre os fotógrafos expositores individuais estão os amazonenses Carlos Navarro, Michell Mello, Adalmir Chíxaro, Ruth Jucá e Jimmy Christian, a paulista Fernanda Preto e o francês Jacques Grisson. As exposições permanecem abertas para visitação do público, gratuitamente, no horário comercial, até o dia 24, quando se encerra o festival.

Durante o MBF, serão mais de 30 atividades voltadas exclusivamente para fotografia, como palestras, workshops, oficinas, exposições, debates e passeios fotográficos. Como parte das atividades paralelas do MBF-Festival de Fotografia, a Fazz.art Digital Fine Art & Photo, inaugura sua unidade de treinamento na capital amazonense promovendo dois eventos inéditos - O Workshops Fluxo Digital - Lightroom 3, ministrado por Clício Barroso e de Iluminação em Estúdio, ministrado por Newton Medeiros, ambos de São Paulo (SP), que serão realizados no Studio 5 Festival Mall (avenida General Rodrigo Otávio, nº 3.555, Distrito Industrial, Zona Sul), no horário das 19h30 (20/10) e às 17h (23/10). O investimento para os dois workshops é de R$ 180. Vale lembrar que as vagas são limitadas e que não serão feitas inscrições para dias separados.

Entre as práticas que serão desenvolvidas gratuitamente destacam-se o “Encontro da REDE-AMAZÔNIA” (17/10-8h30), com a presença dos fotógrafos Miguel Chikaoka (PA), Chico Terra (AP), Talita Oliveira (AC), Marcelo Seixas e Wank Carmo (RR), Fabiano Tertuliano (RO) e fotógrafos do Amazonas que serão convidados a discutir políticas públicas para a promoção da fotografia no Norte e oficializarão a criação da REDE-AMAZÔNIA. O Photovivência, diálogo com o fotógrafo, com Miguel Chikaoka (17/10–17h) e Alexandre Sequeira (Belém) (18/10–19h), além do Fotoclube-RR, de Boa Vista (22/10-19h). O MBF encerra no domingo 24, aniversário da Manaus com o IV Colóquio de Fotografia, 17h, que contará com a presença dos editores de fotografia Célio Jr, Ricardo Oliveira e Raimundo Valentim, dos jornais Acrítica, Amazonas Em Tempo e Diário do Amazonas, respectivamente, ao lado de Antonio Scorza, da Agencia France Press, do Rio de janeiro. Esses eventos realizados na Saraiva MegaStore, do Manauara Shopping. Além “V Maratona Fotográfica de Manaus”, com a realização de um passeio fotográfico por pontos turísticos da cidade, na manhã do dia 24.

Projeto que virou festival
O Manaus Bem na Foto (MBF) é um projeto de cinco anos, desenvolvido pioneiramente na cidade, envolvendo a arte fotográfica em ações sociais e em locais públicos, como praças, ruas, escolas e, principalmente, nas comunidades periféricas e ribeirinhas de Manaus. Além de promover o intercâmbio entre amadores e profissionais, o projeto utiliza a fotografia como ferramenta de inclusão social e de fomento da cultura local.

Dentre as iniciativas, está a criação do fotoclube “A Escrita da Luz (AEL)”, carro chefe do programa que nasceu da necessidade de se formar um grupo de estudo e pesquisa sobre fotografia, e ainda, celebrar o espaço que a atividade conquistou no Amazonas. O clube realiza desde outubro 2005 encontros fotográficos constantes, dos quais já despontaram jovens talentos do segmento amazonense, que conquistaram premiações a nível nacional, entre eles Rafael Alves, Michell Mello, Ione Moreno, Gedeon Filho, entre outros.

Agora, transformado em Festival, o MBF unirá as várias iniciativas já realizadas em todo Estado em um só evento aberto ao público em geral. Bem mais maduro e estruturado, o MBF busca reconhecimento nacional entre os festivais de fotografia existentes no Brasil, como: o Paraty Em Foco, na cidade de Paraty, no Rio de Janeiro; O Agosto da Fotografia, em Salvador; O Devercidade, em Fortaleza; o SP Photo Fest, em São Paulo e muitos outros, contribuindo para o fortalecimento da fotografia nacional, contando com o patrocínio da Secretaria de Cultura do Estado e da Fazz.art, além dos parceiros como Restaurante Açaí, SP PHOTO FEST, RPCFB, Grupo Simões, Casarão de Idéias, Icbeu, dentre outros.

Alexandre Fonseca – Coord. do MBF - manausbemnafoto@gmail.com - 8187-9350Alita Menezes – Assessoria - alitaamanda@hotmail.com - 9104-9344 / 3211-3705
www.manausbemnafoto.blogspot.com / twitter@manausbemnafoto

Um comentário:

COMO GANHAR DINHEIRO disse...

É uma pena que a mídia não se interesse em divulgar os eventos artísticos e culturais baseando-se na formalidade de "interesse público". Com outras palavras: divulgaria se fossem "MATÉRIAS PAGAS". Esse é o maior broblema relacionado ao fracasso de muitos eventos culturais e artísticos que não contam com muita grana para a divulgação - PAGA - na mídia (geralmente de generosos e benditos patrocinadores). Outro "erro de cálculo" de programadores culturais é acreditar nos meios mais fracos de divulgação como sendo os "salvadores da pátria" (folderes; cartazes; etc).Alias, a maioreis dos investimentos na divulgação/publicidade de muitos eventos culturais de baixo investimentos nessa área (da divulgação) compulsoriamente cai nessa "armadilha". Outra armadilha mais sofisticada, porém, muito conveniente pelo custo, teoricamente, "0" é a Internet. O "erro de cálculo" é de que só se consulta algo na Internet se já se tiver um "meio caminho andado" (como é o meu caso)e, obviamente, se ouver a possibilidade e condições de se poder acessá-la. Além disso, o acesso à Internet em alguns lugares é uma tremenda falta de respeito ao usuário (como é, exatamente, o caso de Manaus). Esses comentários é um desabafo de um fotógrafo profissional amante da fotografia desde os 12 anos de idade, e que só hoje ficou sabendo do referido evento. Não; não sou alienado em termos de informação, não!Porém, já não acredito mais na utilidade, nem da mídia impressa e nem na radiofónica e só assisto os telejornais (três por dia). E o motivo é bastante óbvio: neles, não encontro o que quero, o que gosto, o que me interessa: fotografia; cinema; vídeo; teatro e literatura.
Agora, para resumir, vai a justificativa, prática, dos meus comentáriso: o cartaz (pequeno) que divulga o referido evento está numa loja fotográfica a qual vou quase todos os dias e não o via pela péssima posição; sou secretário de um Sindicato de classe (dos fotógrafos profissionais do amazonas) e nós deveriamos ser um dos primeiros a receberem tal "comunicado" para possibilitar a comunicação do mesmo aos nossos sindilalizados (isso, acreditando, piamente, que esse tipo de evento interessa muito mais a nós do que a qualquer outra categoria profissional, lógico!);busquei a Internet e não consegui abrir (acessar) três "endereços" que a Google me ofereceu. Já ia desistir e seu blog foi a "salvação da lavoura". Posto isso, termino parabenizando você, Márcia, por ocupar seu tempo com a divulgação de uma arte tão maravilhosa, importante e necessária a qualquer mortal! Estendo as parabenizações ao belo visual do seu blog.
Em tempo: Além de fotógrafo sou escritos de eclética modalidade, tendo escrito o "Manual do Fotógrafo Profissional - Como ganhar dinehiro com a Fotografia". Podendo o conteudo do mesmo ser visto no meu blog: www.ebook-comoganhardinheirocomfotografia.blogspot.com.